CHACINA DE CARNAÍBA: POR FALTA DE PROVAS, MP PEDE ABSOLVIÇÃO DE EX PMs

Crime chocou população carnaibana e teve repercussão nacional

O Promotor de Justiça da Comarca de Carnaíba, Dr. Eduardo Henrique Gil Messias de Melo, pediu, nesta quarta-feira (18), absolvição dos ex-policiais militares Alessandro Almeida (sargento), Murilo Almeida e Sivanildo Silva (soldados), acusados de terem participação em uma chacina que culminou à época com as suas expulsões da Polícia Militar. Segundo o MP,não há provas contundentes nos autos que determinem o envolvimento dos PMs.

O crime aconteceu dia 13 de junho de 2000, em plena procissão da Festa religiosa em honra a Santo Antonio. Houve suspeitas à época de crime político. Morreram Damião Freire da Silva, Jesus Wilson da Silva e Ana Adelina Patriota Silva.O alvo seria Expedito Tenório de Oliveira, candidato a prefeito,que escapou.

O Tribunal do Júri por unanimidade acatou a posição do MP. "Passados 12 anos de tudo isso, agora a Justiça reconheceu que nada tínhamos a ver com aqueles fatos. Justiça foi feita", disse o ex-sargento Alessandro ao Blog.
Por Nill Júnior