Mostrando postagens de Julho 13, 2015Mostrar tudo

CONVITE: Iguaracy realiza nesta terça-feira, a V Conferência Municipal de Saúde

O Governo Municipal de Iguaracy, através da Secretaria Municipal de Saúde, obedecendo aos preceitos constitucionais, tem a honra de convidar a comunidade iguaracraciense à participar da V Conferência Municipal de Saúde com tema central "Saúde Pública de Qualidade para cuidar bem das Pessoas:Direito do Povo Brasileiro".

Dia: 14 de julho de 2015
Horário: 8 às 17 horas
Local: Escola Dr. Diomedes Gomes Lopes
Endereço: Rua José Bezerra Câmara

Vaticano se envergonha por "crucifixo comunista" presenteado ao papa na Bolívia

O Vaticano admitiu na última quinta-feira ter se surpreendido ao descobrir que a foice e o martelo adornados com um Cristo crucificado, presente dado pelo presidente boliviano, Evo Morales, ao papa Francisco, foi desenhado por um sacerdote jesuíta assassinado em 1980.
O papa ficou perplexo quando Morales, numa reunião na quarta-feira à noite, entregou-lhe o incomum presente. A princípio, pensava-se que o objeto havia sido feito a pedido do presidente socialista.
A combinação do crucifixo com o símbolo do comunismo, uma doutrina sob a qual muitos cristãos foram perseguidos no ex-bloco soviético, e ainda são em alguns países comunistas, resultou em indignação de representantes católicos.
"O cúmulo da soberba é manipular Deus a serviço de ideologias ateias", escreveu o bispo espanhol José Ignacio Munilla no Twitter, publicando uma foto de Francisco recebendo o presente.
Outros representantes da Igreja e alguns políticos de oposição bolivianos acusaram Morales, o primeiro presidente indígena do país, de se aproveitar da ocasião para expor sua ideologia anti-imperialista e provocar o papa.

Doença que pode matar em poucos dias chega à PB e estaria ligada à dengue

Ao menos três moradores do município de Cajazeiras, no Sertão paraibano, a 487 km de João Pessoa, contraíram, entre janeiro e junho deste ano, a síndrome de Guillain-Barré, uma doença considerada rara pela medicina, com difícil diagnóstico, e que pode matar em poucos dias, caso não haja atendimento correto. A doença pode aparecer através de vírus ou bactérias e existe a suspeita de que a dengue, a zika ou a febre chikungunya possam desencadear a síndrome, que tem tratamento caro, custando até R$ 234 mil por pessoa.
O primeiro caso da síndrome foi registrado no mês de abril deste ano, quando uma escrivã da Polícia Civil em Cajazeiras foi internada em estado grave no Hospital Regional (HRC) com problemas respiratórios. No hospital, a paciente foi diagnóstica com pneumonia e, em seguida, transferida para uma unidade hospitalar no estado do Ceará, onde foi diagnosticada com a síndrome de Guillain-Barré. Cerca de 15 dias depois de iniciar o tratamento, morreu.O segundo caso da doença foi registrado no fim de maio, quando uma jovem moradora de Cajazeiras também foi diagnosticada com a síndrome. A paciente ficou internada em um hospital cearense durante 30 dias e conseguiu vencer a doença. O caso com divulgação mais recente foi registrado no mês de fevereiro em um homem, também morador de Cajazeiras. O paciente teria sido internado no HRC após se sentir mal. Com o agravamento do estado de saúde, a vítima foi transferida para o Hospital Antônio Targino, em Campina Grande.

Feriado muçulmano é marcado por gritos de “morte a Israel”

Manifestações ocorreram na data em que acordo nuclear deveria ser assinado
A data-limite estabelecida pelos negociadores iranianos e os da ONU para assinarem o acordo nuclear era sexta-feira (10). Uma solução definitiva não foi alcançada e não se sabe até que ponto o Irã aceitará paralisar seu programa de produção de armas nucleares em troca do fim das sanções econômicas.
Embora a grande mídia pouco tenha divulgado, a data coincidiu com o chamado “dia de Al Quds” no calendário muçulmano, a última sexta do Ramadã. Seguindo a tradição corânica, é o dia santo da semana no período mais santo do ano. É feriado no Irã e por isso as ruas estavam cheias de muçulmanos devotos “comemorando” a data. Al Quds em árabe significa “A Santa”, nome dada a Jerusalém pelos islâmicos. A data foi proclamada feriado em 1979 pelo influente aiatolá Ruhollah Khomeini como um dever religioso para todos os muçulmanos. Eles deveriam se reunir em solidariedade contra Israel e pedir a “libertação” de Jerusalém. Aos poucos foi sendo adotado em outros países. Este ano ocorreram grandes manifestações no Iraque e no Líbano.