Paz: falar em paz, num tempo tão conturbado, pode ser utopia

Existem, pelo menos, três áreas em que devemos estar em paz.
1. Consigo mesmo.
2. Com o próximo.
3. Com Deus.

· Em primeiro plano temos a paz de Deus que nos dá condições e forças para podermos viver em paz. 
João 14:27 - Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vô-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize. 
Filipenses 4:7 - E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos sentimentos em Cristo Jesus. 
 
Então teremos a apresentação dessa paz da seguinte maneira:
1. A Paz de Deus: A paz que provém Dele para nós, isto é: Deus é o autor supremo da paz. Esta paz é derramada em nossas vidas pela vida que Ele nos dá. João 14.27
2. A paz consigo mesmo: A presença dEle em nossa vida, a paz produzida dentro de nós e que nos faz estar em paz interiormente. Paz produzida é fruto do Espírito. Gálatas 5:22 - Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança. A paz dada por Deus e produzida em nossos corações deve dar frutos para Deus, não como algo programado para produzir, mas algo que flui de dentro para fora. Algo produzido diariamente pela presença do Espírito Santo em nosso viver. Essa paz não é um estado de falta de coragem ou ânimo e a pessoa estagna no tempo e deixa as coisas seguirem seus próprios rumos. A esse tipo de atitude chamamos depressão e não paz. Paz verdadeira, alimenta a alma, traz segurança, aumenta fé e atua com coragem em nosso interior.
3. A paz com o próximo: Reflexo da paz que Ele nos tem dado interiormente, a paz que trasborda de dentro para fora. Romanos 12:18 - Se for possível, quanto estiver em vós, tende paz com todos os homens. Romanos 14:18-19- Porque quem nisto serve a Cristo agradável é a Deus e aceito aos homens. Sigamos, pois, as coisas que servem para a paz e para a edificação de uns para com os outros. I João 2:9-11 Aquele que diz que está na luz, e odeia a seu irmão, até agora está em trevas. Aquele que ama a seu irmão está na luz, e nele não há escândalo. Mas aquele que odeia a seu irmão está em trevas, e anda em trevas, e não sabe para onde deva ir; porque as trevas lhe cegaram os olhos.
4. A paz com Deus: Retorno a Deus da paz que dEle vem e que retorna para Ele. É como se Deus jogasse na terra a semente da paz e colhesse somente os frutos da paz que Ele plantou. 
I João 4:20-21 - Se alguém diz: Eu amo a Deus, e odeia a seu irmão, é mentiroso. Pois quem não ama a seu irmão, ao qual viu, como pode amar a Deus, a quem não viu? E dele temos este mandamento: que quem ama a Deus, ame também a seu irmão.
A Paz e o amor caminham juntos, estão vinculados, não podem se separar, Há uma recomendação divina: 
Romanos 13:8 - A ninguém devais coisa alguma, a não ser o amor com que vos ameis uns aos outros; porque quem ama aos outros cumpriu a lei.
Não devemos confundir amor, paz e comunhão. Devemos amar a todos os homens independentemente de quem quer que seja, paz devemos ter , se possível, com todos os homens, mas comunhão só com os que caminham por caminhos dignos de vossa vocação.
II Corintios 13:11 - Quanto ao mais, irmãos, regozijai-vos, sede perfeitos, sede consolados, sede de um mesmo parecer, vivei em paz; e o Deus de amor e de paz será convosco.
Um abraço e até a próxima, se Deus permitir.

Sobre o autor da reflexão:
Dario Gomes de Araújo é Evangelista da Igreja Assembleia de Deus e atualmente é gestor na cidade de São José do Egito

Share/Bookmark

0 comentários: