Mostrando postagens de Agosto 24, 2016Mostrar tudo

Boa Notícia: existe uma chance real da seca se acabar

A possibilidade de ocorrer o fenômeno climático La Niña é de 55% a 60% até o final deste ano, segundo informações da Agência Pernambucana de Água e Clima (Apac). Geralmente, a La Niña provoca o efeito contrário ao El Niño: chuvas no Nordeste e estiagem no Sul e Sudeste. "Depois de cinco anos de seca, a expectativa, até agora, é de que tenhamos um inverno normal ou melhor do que o normal, o que é muito bom para o setor", diz o presidente da Federação da Agricultura no Estado de Pernambuco (Faepe), Pio Guerra.
O El Niño é o aquecimento anormal das águas superficiais do Oceano Pacífico Tropical e tem esse nome porque acontece geralmente próximo ao Natal no litoral do Peru. Como consequência do El Niño, o Nordeste sofre com a estiagem e ocorrem chuvas no Sul e Sudeste.
Já o La Niña é o esfriamento anormal das águas superficiais do Oceano Pacífico Tropical. Os dois fenômenos interferem no regime de ventos e chuvas nas regiões tropicais. "Há uma relação entre a existência dos El Niños com a La Niña. Sabemos que vários fatores podem interferir e vamos esperar para ver se esse inverno bom se concretiza", comenta Pio Guerra.
"A notícia boa é que não teremos mais um El Niño. Quando esse último é forte, temos certeza de seca. Já no La Niña ocorre uma interferência da temperatura do Oceano Atlântico que reflete na intensidade do fenômeno", explica a meteorologista da Apac, Aparecida Fernandes. Ela acrescenta que quando a La Niña é fraca, não há alteração no comportamento das chuvas.
Nem sempre a área atingida pelo El Niño tem o efeito contrário quando acontece a La Niña, de acordo com informações do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC). A última vez que ocorreu um La Niña mais forte foi em 1988-1989, segundo o CPTEC.
O atual El Niño influenciou o clima do Brasil até maio último. Agora, a previsão é de que La Niña comece a provocar efeitos entre novembro e dezembro, se dispersando os efeitos desse fenômeno no final de 2017. "O La Niña pode favorecer as chuvas no Sertão em janeiro, fevereiro, março e abril. Mas ainda é cedo para saber se isso vai ocorrer", conta Aparecida. A Apac faz uma previsão trimestral para o comportamento do clima. A próxima será lançada esta semana com a previsão para setembro, outubro e novembro.
ÂNIMO: Mesmo sendo para o final do ano, as previsões animam os agricultores. "Para o Nordeste, chuva é sempre boa para as lavouras, rios e bacias hidrográficas. Geralmente, quando temos o La Niña chove no verão do Nordeste. Em agosto e setembro, começa a se cortar a cana-de-açúcar. É importante a chuva chegar depois para a planta voltar a germinar", conta o presidente do Sindicato da Indústria do Açúcar e do Álcool (Sindaçúcar-PE), Renato Cunha. Geralmente, quando o El Niño é mais forte como ocorreu nesses últimos anos, a estiagem chega até a Zona da Mata e provoca quebra da safra como ocorreu na moagem anterior (2015-2016).
A falta de chuvas também trouxe outro problema ao Estado: a pouca quantidade de água nos reservatórios que abastecem as cidades do semiárido. Dentre os maiores açudes usados para o abastecimento humano, a Apac monitora 87 deles, sendo que 45 estão em colapso atualmente por causa da grande estiagem que atingiu o Agreste e Sertão de Pernambuco. (Via: PE Notícias)

Pesquisa aponta TV e internet como maiores influenciadores de opinião pública. Rádio perde força.

Pesquisa do Estudo Geral de Meios (EGM) do instituto Ipsos aponta que a TV e a internet aparecem praticamente empatados sobre o peso de influenciar a opinião pública. Segundo a pesquisa, 77% dos entrevistados apontam para a força da televisão e 76% para o poder da internet no que diz respeito a influenciar o posicionamento da opinião pública sobre um determinado assunto. Em seguida, aparecem o jornal (66%) e o rádio (61%). As revistas vem como a última opção, com 48%.
Ainda segundo o estudo, a percepção da influência da televisão e da internet é alta entre todas as classes sociais e níveis de escolaridade, mas a prevalência da TV começa a diminuir. Para o público jovem (18 a 24 anos), o meio perde para a internet."Recentemente viralizou a notícia de que, nos EUA, Donald Trump não investiu absolutamente nada em publicidade na TV para a sua campanha. Isto, talvez levado ao extremo, reflita uma nova realidade sobre a influência dos meios de comunicação. No Brasil, estamos começando a vivenciar uma nova era da influência, principalmente com os Millennials e Geração Z", avalia o diretor de negócios da Ipsos Connect, responsável pelo EGM, Diego Pagura.
A pesquisa apontou, ainda, que as classes mais altas acreditam que os meios impressos têm mais influência sobre a população: 51% das classes A e B mencionam o meio revista, contra 48% da população em geral. O cenário é visto semelhante em relação ao meio jornal, que atingiu 66% no levantamento geral, mas chegou a 70% entre as classes mais altas. Já o rádio tem 61% de concordância, com pouca variação entre as classes A, B e C. Entre os entrevistados das classes DE, o percentual cai para 56%.
O levantamento do Estudo Geral de Meios (EGM) realizou com 31.096 entrevistas presenciais em nove regiões metropolitanas. A pesquisa foi entre abril de 2015 e março deste ano e a margem de erro é de 0,56% para mais ou para menos.

Projeto São Francisco reintegrou 116 mil animais à natureza

Na madrugada desta terça-feira (23), 50 papagaios foram devolvidos à natureza no sertão nordestino. As aves foram resgatadas ao longo das obras do Projeto de Integração do Rio São Francisco pelo Centro de Conservação e Manejo de Fauna da Caatinga (Cemafauna) e vão se juntar a outros 116 mil animais já reabilitados e reintegrados à vida selvagem. Entre eles veados, cobras, aves, tatus e calangos. Essas ações são possíveis graças a uma parceria do Ministério da Integração Nacional, executor da maior obra de infraestrutura hídrica do país, e a Universidade Federal do Vale do São Francisco, responsável pelo Centro de Conservação.
O trabalho realizado pelo Cemafauna já resgatou mais de 133 mil animais de várias espécies, sendo três em extinção: um gato do mato, um mocó da caatinga e um gato mourisco – os três animais em reabilitação no Centro. O processo inclui tratamento, alimentação e preparação, por meio da utilização de várias estruturas: viveiros, jaulas, salas, laboratórios e clínicas veterinárias.
As aves foram transferidas no último mês (27) do Centro para um viveiro de ambientação em área conservada em Salgueiro (PE). Segundo o biólogo, Yuri Valença, a soltura monitorada é o primeiro passo para que as aves possam retornar à natureza. “O intuito é possibilitar que os animais se acostumem ao ambiente, ao visual, ao cheiro e também reconhecer se ainda há possíveis predadores por aquela área. A média de reabilitação de um animal é de oito meses. Depois da soltura ainda monitoramos esses bichos, verificando se estão se alimentando corretamente, se estão voando da forma adequada”.
O biólogo ressalta a necessidade do apoio da população no processo de soltura dos animais. “Nessa parte do monitoramento nós vamos de casa em casa para explicar aos moradores os cuidados necessários, que eles não devem domesticar esses animais e que nós, da equipe do Cemafauna, estamos aqui acompanhando de perto a adaptação. Também fazemos palestras e capacitações à comunidade para promover a integração com o meio ambiente, com consumo responsável”, explica.

Cuidado com os animais
Com investimentos de R$ 8,9 milhões do Ministério da Integração Nacional, o Centro de Conservação e Manejo de Fauna da Caatinga (Cemafauna) está localizado na Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), em Petrolina (PE). A instituição é responsável pelas ações do Centro, que desde 2008, realiza estudos de inventário, resgate e monitoramento da fauna silvestre nas áreas de influência direta e indireta do projeto, nos eixos Norte e Leste do Projeto São Francisco.
O Cemafauna conta ainda com outras unidades: Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas), Núcleo de Ecologia Molecular (Necmol), Núcleo de Ecologia de Água Doce (Necad), centro de visitantes e Museu de Fauna da Caatinga.
A estrutura faz parte do Programa de Conservação de Fauna e Flora – um dos 38 programas ambientais do Projeto São Francisco – que monitora a biodiversidade vegetal e animal presentes na região das obras do projeto nos estados de Pernambuco, Ceará e Paraíba. As ações têm possibilitado o conhecimento profundo da fauna e flora do bioma Caatinga, além de minimizarem os possíveis impactos provocados pela implantação da Integração do Rio São Francisco.

Visitação pública

O Museu de Fauna da Caatinga, uma das unidades do Cemafauna, oferece suas coleções científicas, focadas nos animais que compõem o bioma, à visitação pública. Painéis sensíveis ao toque mostram diferentes trechos do Projeto São Francisco e os animais encontrados em cada local.
Os visitantes assistem a palestras sobre os mais diversos temas, desde a atuação do Cemafauna até o tráfico de animais silvestres e peçonhentos. As visitas em grupos (no máximo 50 pessoas) devem ser agendadas pelo telefone (87) 2101-4818 ou pelo e-mail museu.cemafauna@univasf.edu.br realizadas de terça a sexta-feira, das 9h às 11h.
Portal Nayn Neto

Beneficiários do Bolsa Família terão linha de crédito

O governo prepara um pacote de crédito voltado para as famílias de baixa renda, beneficiárias dos programas Bolsa Família e Minha Casa Minha Vida. Será uma tentativa do presidente em exercício Michel Temer de conseguir, depois do julgamento definitivo do impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff, o apoio da camada mais pobre da população.
O pacote de crédito para o Bolsa Família deverá ser anunciado no final de setembro, assim como o do Minha Casa Minha Vida. Um fundo de aval será criado com recursos do governo federal para garantir os empréstimos, que serão concedidos pelos bancos. O crédito será voltado para a compra de equipamentos e ferramentas que permitam ampliar a renda das famílias do programa e estimular o empreendedorismo. Prefeitos de municípios que conseguirem ampliar o número de famílias emancipadas do programa ganharão um prêmio que pode variar de R$ 100 mil até R$ 3 milhões.

MPPE promove V Encontro Regional sobre Acolhimento Institucional em Serra Talhada

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE), por intermédio do Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça da Infância e Juventude (Caop Infância e Juventude) promove, nesta quinta-feira (25), V Encontro Regional sobre Acolhimento Institucional em Serra Talhada. O evento será realizado na Câmara de Vereadores daquele município.
O objetivo do encontro é promover a troca de informações quanto ao acolhimento de crianças e adolescentes nos municípios participantes, contribuir para o aprimoramento do serviço e do fluxo de acolhimento institucional, com discussão sobre o Plano Individual de Atendimento (PIA) e guia de acolhimento, como também, para a articulação da rede de atendimento.
A programação abrange a exibição em slides da História de Pedro, de autoria de Bruna Elage, do Instituto Fazendo História; dos documentários A gente volta pra casa? e Que casa é essa?; além de apresentação das orientações técnicas para o acolhimento de crianças e adolescentes, e as especificidades dos cuidados em cada faixa etária.

APAC lança alerta de baixa umidade no Sertão de Pernambuco

Os moradores das cidades do Sertão pernambucano devem enfrentar nos próximos dias os problemas gerados pela baixa umidade do ar. A Agência Pernambucana de Águas e Climas (Apac) divulgou um alerta neste final de semana com os cuidados a serem tomados nesse período.
O motivo para a queda na umidade do ar na região é a presença de uma massa de ar seco que se instalou sobre o Estado e está inibindo a formação de nuvens, propiciando temperaturas elevadas e valores muito baixos de umidade relativa do ar.
Os menores valores foram registrados nas cidades de Serra Talhada (15%) São José do Egito (23%) e Ouricuri (16%).Na cabeça do Pajeú a média será em torno de 26%
De acordo com a Apac, a umidade relativa do ar deve atingir valores abaixo de 20% no período da tarde em grande parte do Sertão nos próximos dias, com temperaturas acima de 34°C.
Esse cenário quente e seco propicia complicações alérgicas e respiratórias devido ao ressecamento de mucosas, além de sangramento pelo nariz, ressecamento da pele, irritação dos olhos, eletricidade estática nas pessoas e em equipamentos eletrônicos, e o aumento do potencial de incêndios em pastagens e florestas.

Presidência da República autoriza emprego das Forças Armadas nas Eleições 2016

A Presidência da República autorizou, através de decreto no Diário Oficial da União, o emprego das Forças Armadas para a garantia da ordem pública durante a votação e a apuração das eleições deste ano.
O documento, assinado pelo presidente interino Michel Temer, estabelece que as localidades e o período de atuação serão definidos pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
O apoio das Forças Armadas para garantir a lei e a ordem no dia das eleições está previsto no artigo 23, XIV, do Código Eleitoral: “Compete, privativamente, ao Tribunal Superior requisitar a força federal necessária ao cumprimento da lei, de suas próprias decisões, ou das decisões dos Tribunais Regionais que o solicitarem, e para garantir a votação e a apuração”.
A Resolução TSE nº 21.843/2004 regulamenta a requisição da força federal para apoio nas eleições. De acordo com a norma, os Tribunais Regionais Eleitorais deverão encaminhar ao TSE as relações das localidades onde se faz necessária a presença de força federal. Esses pedidos, além de conterem a justificativa, deverão ser apresentados separadamente para cada zona eleitoral, com indicação do endereço e do nome do juiz eleitoral a quem o efetivo da força federal deverá se apresentar.

Menino-bomba iraquiano é detido pouco antes de se explodir

O garoto, que não teve a identidade divulgada, estava com um cinto de explosivos por baixo da camiseta
Forças de segurança iraquianas removem um colete suicida de um menino em Kirkuk, no Iraque - 21/08/2016 (Ako Rasheed/Reuters)
Um adolescente de 12 anos foi impedido de realizar um ataque terrorista em Kirkuk, a capital do Curdistão iraquiano, na noite deste domingo. O garoto, que não teve a identidade divulgada, estava vestido com a camisa de seu ídolo no futebol, Lionel Messi, com um cinto de explosivos por baixo da roupa e chorava muito ao ser parado pelos soldados curdos. O cinto foi desativado pelos policiais e não se sabe o destino do menino. Segundo fontes locais, ele foi recrutado pelos jihadistas do Estado Islâmico (EI). Kirkuk hoje é uma importante cidade de acolhida a refugiados.
No sábado, um atentado deixou 54 mortos em Gaziantep, na Turquia e inicialmente havia a suspeita de que o autor também era um menino entre 12 e 14 anos. A informação foi divulgada pelo presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, mas foi posteriormente questionada pelo primeiro ministro Binali Yildirim, que disse que ainda não há certeza sobre a idade do responsável. Entre as vítimas, estão ao menos 29 crianças e adolescentes — 22 deles tinham menos de 14 anos. Outras catorze pessoas estão internadas em estado grave em hospitais turcos. De acordo com Erdogan, o episódio está ligado ao EI.

Pente-fino do governo descobre fraude no Bolsa Família

Os primeiros resultados do pente-fino no programa Bolsa Família feito pelo governo interino de Michel Temer levantaram indícios de fraudes cometidas por cadastradores do programa, que estão associadas a desembolsos no valor de cerca de R$ 100 milhões. Os cadastradores são, geralmente, funcionários das prefeituras responsáveis por colocar os dados dos beneficiários no sistema.
Num dos casos que mais chamou a atenção, um cadastrador conseguiu a proeza de fazer a adesão de cerca de 2,4 mil famílias beneficiárias em um único dia. A média diária, por funcionário, é de 15 inclusões no programa. Há um longo questionário para ser registrado no sistema a cada cadastramento de beneficiário. Em outro caso, um mesmo colaborador cadastrou famílias residentes em 25 diferentes estados. Por mais que beneficiários possam se mudar, sem interrupção do recebimento do recurso, o fato suscitou a suspeita de fraude.
O governo não descarta a possibilidade de ter sido feito um mutirão, com dezenas de colaboradores, para se chegar à marca de quase 2,5 mil inclusões por dia. Apesar disso, o episódio é inédito na história do programa e não condiz com boas práticas de gestão.
Um outro problema levantado no pente-fino é a inscrição de dois cadastradores — um homem e uma mulher — com um mesmo CPF. Para o secretário-executivo do Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário, Alberto Beltrame, os indícios de fraude apontam qual deve ser o foco da revisão no Bolsa Família:
— Não queremos identificar o beneficiário que, por algum motivo, subdeclarou a renda, mas sim verificar onde estão os grandes furos da gestão, que resultam, em última instância, nos recebimentos indevidos. Estamos levantando dados prévios que vão ser mais bem apurados. Já são R$ 100 milhões de pagamentos vinculados a essas coisas estranhas.

BENEFICIÁRIO LARANJA: O pente-fino, motivado por uma denúncia feita ao governo, é focado na gestão — e menos a busca de beneficiários que mentem a renda para receber o Bolsa Família. Por causa de reportagens recentes sobre fraudes, um morador da cidade de Santo Cristo (RS) verificou, por meio da lista pública do programa, que seu nome constava como beneficiário.
No cadastro, seus dados estavam corretos, menos o rendimento. Ele aparecia, no sistema do Bolsa Família, que é acessível ao público, sem qualquer fonte de sustento, o que não condiz com a realidade. Ao verificar o registro, os funcionários do ministério confirmaram que havia sido emitido um cartão do Bolsa Família no nome do gaúcho, e que dois saques já tinham sido feitos. Depois disso, como não houve mais retiradas, a conta foi bloqueada, embora tenha continuado a receber os depósitos mensais.