PREFEITURA

xxxxxxxxxxxx

Mulher é assassinada dentro do metrô em Recife e não é mais seguro para os interioranos

Uma passageira do metrô morreu após ser baleada na cabeça durante um assalto dentro do vagão em que estava, na noite desta quinta-feira( 1), nas imediações da Estação Imbiribeira, na Zona Sul do Recife. Edilene Maria da Silva, de 39 anos, estava no último vagão da Linha Sul, sentido Cajueiro/Recife, quando, por volta das 21h30, dois suspeitos anunciaram o assalto. Um outro passageiro reagiu. Ele teria dado voz de prisão à dupla e atirado contra os assaltantes. O tiro acertou a mulher.
O transporte é o mais utilizado pelos que saem do interior de Pernambuco para o Recife. Até por ser mais barato. Entretanto, o metrô Recife, nos últimos anos; sofreu um processo de degradação com assaltos e agora homicídios. Há muito tempo que o metrô passou a ser um transporte inseguro e quem chefa do interior, está sujeito a movimentos surpresa.
De acordo com a Polícia Ferroviária Federal, três testemunhas presenciaram o crime. O passageiro que efetuou o disparo teria desembarcado na Estação Imbiribeira e os dois suspeitos de assalto conseguiram fugir ao chegar na Estação Largo da Paz. Em Afogados, o trem parou e a mulher foi socorrida pelos policiais para a Policlínica Agamenon Magalhães, que fica em frente à estação. Edilene Maria ainda chegou com vida à unidade de saúde, mas não resistiu à gravidade do ferimento e a perda de massa encefálica.
Com informações do Diário de Pernambuco

Compartilhe: WhatsApp, Faceboock, etc...

TAP investigada na Espanha: pouco combustível

A pratica de voar sem combustível suficiente para qualquer imprevisto como aconteceu com a aeronave que levava a equipe da Chapecoense para a Colômbia também é adotada por grandes empresas, como a TAP.
A companhia portuguesa é investigada na Espanha por ter pedido prioridade numa aterragem em Santiago de Compostela por emergência de combustível, num voo Funchal-Porto. A TAP nega, no entanto, a acusação. Por mal tempo e más condições de visibilidade a aeronave não pode descer em Porto e seguiu mais para o norte de Portugal.
Segundo a Agência Lusa, uma fonte garantiu que "a declaração de emergência de combustível foi declarada por imposição legal", já que "é obrigatório sempre que qualquer voo preveja aterrar com combustível abaixo de 30 minutos de voo" e que a aeronave aterrou com combustível para voar mais 29 minutos.
Mas, de acordo com a Comissão de Investigação de Acidentes e Incidentes de Aviação Civil espanhola, "uma vez em contato com aproximação a Santiago [de Compostela] a tripulação declarou 'mayday' por emergência de combustível, uma vez que a estimativa de gestão de combustível indicava que iam aterrar com uma quantidade abaixo dos 989 quilogramas estabelecidos no plano de voo operacional como reserva final".

Compartilhe: WhatsApp, Faceboock, etc...

Famílias de jogadores devem receber indenização superior a 26 salários

As famílias dos jogadores do Chapecoense, vítimas do acidente aéreo na Colômbia, devem receber indenizações equivalentes a 26 vezes o salário que cada um recebia.
O valor é baseado na soma dos valores da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), do seguro de vida do clube. Isso sem contar o seguro da empresa aérea responsável pelo voo fretado e eventuais questionamentos em tribunais.
A Confederação Brasileira de Futebol informou na quinta-feira (1º), a que os jogadores serão indenizados em 12 salários, com teto de R$ 1,2 milhão, como prevê a Lei Pelé.
Já o que corresponde ao seguro de vida do clube equivalente a 14 salários do ganho da carteira de trabalho de cada jogador. Os salários dos jogadores da Chapecoense variavam de R$ 20 mil a R$ 100 mil.

Compartilhe: WhatsApp, Faceboock, etc...

Homem 'morre', levanta-se em necrotério e volta a bar para beber

Resultado de imagem
(imagem meramente ilustrativa)
Um homem declarado morto após uma noite de bebedeira, levantou em necrotério de Kamienna Gora (Polônia) e voltou ao bar para beber.
O pseudo-defunto foi identificado como Kamil, de 25 anos, de acordo com o "Metro".
Um funcionário do necrotério contou ter ouvido "estranhos sons" vindos da sala refrigerada onde ficam os cadáveres. Ao abrir a porta, Kamil estava de pé, nu e pedindo um cobertor.
A polícia foi ao local e Kamil foi liberado. Em vez de ir para casa, ele preferiu tomar mais vodca.

Compartilhe: WhatsApp, Faceboock, etc...

Morte de insetos põe agricultura em risco e pode custar bilhões ao Brasil

 
A população de abelhas e outros insetos polinizadores está diminuindo em todo o mundo, o que faz cientistas correrem para calcular o impacto na agricultura e de propor possíveis soluções.
Segundo as contas feitas por pesquisadores de Minas Gerais e do México, o Brasil poderá perder de 16,5 a 51 milhões de toneladas de produtos agrícolas se a situação continuar piorando. Isso equivale a um prejuízo de US$ 4,9 bilhões (R$ 16,6 bi) a US$ 14,6 bilhões (R$ 49 bi).
O motivo disso é que as culturas que são polinizadas têm alto valor de mercado, representando 68% do total da agricultura brasileira. Segundo os cientistas, muito do impacto econômico causado pela falta de insetos seria sofrido pela agricultura familiar, responsável por 74,4% do setor. Para chegar aos números, os pesquisadores desenharam dois cenários –um pessimista e um otimista– e estimaram qual seria o prejuízo para cada um dos 53 principais cultivos no país, de acordo com a dependência da polinização para a produtividade de cada plantação.

Compartilhe: WhatsApp, Faceboock, etc...

Extrema pobreza volta a crescer no Brasil após seis anos, aponta IBGE

A extrema pobreza voltou a crescer. A quantidade de famílias com rendimento per capita inferior a 25% do salário-mínimo subiu em 2015, segundo dados divulgados pela Síntese dos Indicadores Sociais (SIS), pesquisa divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira (2/12). Essa classe da sociedade saltou de 8%, em 2014, para 9,2% em 2015. Foi o primeiro aumento desde 2009.
O movimento, segundo o IBGE, reverte uma tendência de recuo do número de pessoas vivendo na “pobreza extrema” no Brasil. O termo é classificado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) para famílias com renda de até um quarto do salário-mínimo per capita.
Segundo o IBGE, o aumento de famílias em extrema pobreza só não foi maior por conta de pensões e benefícios que tem aumentos atrelados ao salário mínimo. Em 2015, o salário mínimo foi ajustado em 8,8%, passando de R$ 724 para R$ 788.
No período em que o salário mínimo foi reajustado, caiu de 14,8% para 13,5% os rendimentos provenientes de aposentadoria e pensão, no entando aumentou de 15,2% para 16,9% os recursos com origem em outras fontes de rendimento, incluídos aí os benefícios de programas sociais.

Compartilhe: WhatsApp, Faceboock, etc...