PREFEITURA DE CARNAÍBA

Cidade de Iguaracy será bem representada na 2ª Conferência Nacional de Saúde das Mulheres em Brasília.

Após três dias de debates, Pernambuco apresentou as doze propostas que irão integrar, junto com as dos demais estados, a Conferência Nacional de Saúde das Mulheres, que será realizada em Brasília, nos dias 17 a 20 de agosto. As propostas foram definidas durante a etapa estadual, realizada em Recife, nos dias 14, 15 e 16 de junho.
Shirley Walquiria, que é Diretora da Mulher em Iguaracy, disse que ficou muito feliz em ser eleita como delegada nas macro conferências, bem como representar Iguaracy e PE em Brasília. Para ela, a importância da mulher na sociedade atual é imprescindível! Na conferência, Shirley esteve participando do Grupo 01 com o eixo "o papel do Estado no desenvolvimento socioeconômico e ambiental e seus reflexos na vida e na saúde das mulheres".
 
"Discutir políticas públicas voltadas para as mulheres é essencial, onde a saúde física e mental das mulheres impacta diretamente no mercado de trabalho e geração de renda, espero que com esta conferência os direitos assegurados para às mulheres prevaleçam" disse Shirley que acrescentou que dentro do seu grupo de trabalho, foi defendido e aprovado manter e garantir a idade mínima de 55 anos para a aposentadoria da mulher, considerando os impactos na saúde, sociais e econômicos.
A primeira dama do município de Iguaracy, Mary Delania Pinheiro, e também diretora da X GERES, também será integrante da comissão que irá a Brasília lutar pelos direitos das mulheres. Delania, é uma representante muito importante dentro do Estado e consequentemente também enaltecerá o nome de Iguaracy no evento, haja vista ser primeira dama no município. 
- Na foto com o Governador de Pernambuco Paulo Câmara.
Conheça as propostas no geral:
Das propostas elaboradas pelos quatro grupos de discussão da Conferência Estadual, 12 foram priorizadas para a etapa nacional da 2ª CNSMu. Destacam-se a ampliação dos instrumentos legais que garantam o abortamento seguro e o acompanhamento psicossocial às mulheres vítimas de violência e exploração sexual, advinda pela especulação dos grandes empreendimentos.
Dentre as propostas está também a criação de um centro de referência em sofrimento mental desencadeado pelo trabalho. Para as participantes da Conferência, é preciso ampliar e fortalecer serviços de saúde como os Centros de Assistência Pissicossocial (CAPs), os Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF) e a Atenção Básica, além de atividades voltadas à saúde mental das mulheres, decorrente dos agravos relacionados ao mundo do trabalho (formal e informal), especialmente aqueles ocasionados pelo assédio econômico, moral e sexual.
Outra proposta visa garantir a capacitação periódica sobre violência à população LBT para os profissionais que trabalham na rede de atenção à violência contra as mulheres, respeitando a política nacional da população LGBTT. Uma outra propõe a promoção da a igualdade de gênero dentro dos segmentos de composição dos espaços de controle social na construção de política de saúde das mulheres.
ASCOM - Governo de Iguaracy/PE

Compartilhe: WhatsApp, Faceboock, etc...

0 comentários: