PREFEITURA DE CARNAÍBA

Iguaracy foi defender os direitos das Mulheres em Brasília na 2ª Conferência Nacional da Saúde da Mulher.

O município de Iguaracy teve representação na Segunda Conferência Nacional de Saúde das Mulheres, que aconteceu em Brasília. Com o tema central “Saúde das mulheres: Desafios para a integralidade com equidade”, a conferência teve como objetivo propor diretrizes para a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde das Mulheres.
A Diretora da Mulher de Iguaracy, Shirley Walquíria, foi eleita delegada durante a II Conferência Estadual, realizada no início do mês de junho. Em todo o estado são apenas 14 representantes e Iguaracy teve sua cadeira garantida. Além de Shirley, a Diretora da X Geres, Mary Delanea, representante do Estado, também foi uma das vozes de Pernambuco para lutar pelos direitos da classe feminina, e de certa forma, também está representando a cidade de Iguaracy, por ser a primeira dama do município.
Shirley e Delania serão nossas multiplicadoras dos temas abordados a nível nacional.
A primeira Conferência Nacional de Saúde e Direitos da Mulher aconteceu em 1986, e após 30 anos retoma as discussões e reúne as mulheres para pensar a política nacional de saúde. A expectativa do CNS é que esta Conferência que se encerrou neste domingo, seja a efetivação do Controle Social no SUS para a saúde das mulheres.
Durante o grande evento, além das delegadas de cada Estado, estiveram presentes representantes do Conselho Nacional de Secretarias de Saúde (Conass), Conselho Nacional de Secretários Municipais de Saúde (Conasems), Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), ONU Mulheres, dentre outras entidades e movimentos sociais. A conferência se encerrou neste domingo (20/08) com debates intensos em quatro eixos diferentes, lançamentos de livros e rodas de conversas.
Confiram as imagens da 2ªCNSMu, uma mostra da diversidade das cerca de 1.800 delegadas de todas as regiões do país. São mulheres que representam as diferentes vozes em defesa da saúde das mulheres.
Pretas, pardas, brancas, indígenas, rurais, quilombolas, lésbicas, trans, idosas, jovens, com deficiência. Essa é apenas uma parte da diversidade das mulheres brasileiras que se reuniram na 2ª Conferência Nacional de Saúde da Mulher (2ª CNSMu), que realizou sua abertura na última quinta-feira (17/08) no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília. Ao todo, 1800 participantes de todos os estados brasileiros se reuniram para propor diretrizes para a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Mulher.
O eixo principal trabalhado na Conferência foi a Implementação da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde das Mulheres, que contemplou a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde das Mulheres e as políticas de equidade: da população Negra (racismo, desigualdades étnico-raciais e racismo institucional), da População LGBT (discriminação por orientação sexual e identidade de gênero/preconceito e estigma social), da População em situação de Rua (reconhecimento dessas pessoas como cidadãos de direitos), da População do Campo, da Floresta e das Águas (redução de riscos decorrentes dos processos de trabalho e das tecnologias agrícolas).
Assessoria de Comunicação - Governo de Iguaracy/PE

Compartilhe: WhatsApp, Faceboock, etc...

0 comentários: