Mostrando postagens de Fevereiro 12, 2017Mostrar tudo

BARBÁRIE POR TODO O PAÍS

 
Chacinas nos presídios, explosões a bancos, assaltos a ônibus e traficantes dominando áreas. Mal aparelhada e insatisfeita com as condições de trabalho, a polícia não contém a violência diante de um crime organizado
A violência que se acentuou no Brasil nos últimos meses beira a barbárie. As recentes chacinas carcerárias que vitimaram mais de 100 pessoas no Norte e Nordeste, assim como as crises de insegurança nas ruas de estados como o Rio de Janeiro, onde o tráfico domina, e no Espírito Santo, em caos pela greve da Polícia Militar que durou até a sexta-feira passada, são exemplos. Em Pernambuco, mais de 450 bancos foram explodidos por grupos fortemente armados desde o ano passado.
O problema não parece ter controle. No Estado, quem usa o transporte coletivo vive com medo. O ano mal começou e os assaltos a ônibus já ultrapassam 450. Os homicídios colocam o Brasil em 9º no ranking dos que mais matam nas Américas. O índice é considerado epidêmico de violência pela Organização Mundial de Saúde: 29 mortes por 100 mil habitantes. São aproximadamente 58 mil assassinatos por ano.
Enquanto as investidas a bancos apontam para assaltantes capacitados e com acesso a armamentos pesados, a polícia, que deveria oferecer segurança à população, tem seu papel reduzido pela falta de valorização profissional, efetivo insuficiente e condições precárias de trabalho.
Os policiais estão acuados. “Não temos armas para combater o crime. Estava de plantão com um colega quando recebemos a notícia de que uma quadrilha estava explodindo o banco da cidade. Eles com fuzis e dinamite. Nós com duas pistolas. Não fomos. Chegar lá com o roubo em curso era pedir para morrer”, narrou um PM, que preferiu não se identificar, sobre o clima de medo que o crime organizado tem produzido no Interior do Estado.
No Espírito Santo, onde a PM entrou em greve contra a desvalorização e o sucateamento, 121 homicídios ocorreram em sete dias. Até a última sexta, quando a paralisação findou, 170 veículos tinham sido roubados e diversos saques levaram um prejuízo de R$ 300 milhões para o comércio. Foram tantos saques que um roubo de saqueadores foi registrado em vídeo. “Todo mundo tentando estocar comida e deixar as portas bem trancadas. Fui barrada num dos maiores supermercados da cidade. Já estava acabando a comida”, contou a analista de T.I. Kamilla Custódio, 23, moradora de um bairro nobre de Vitória.
Sem o preparo e tendo que enfrentar bandidos bem armados, os policiais se arriscam. E morrem. Foram 267 baixas em 2015 no País. A maioria, 72 deles, no Rio de Janeiro, onde eles sobem os morros para combater o tráfico.
Os dados são do último relatório do Fórum Nacional de Segurança Pública, que também aponta a relação desfavorável entre a polícia e o crime: o Brasil tem aproximadamente 543 mil homens nas polícias Civil e Militar. A média é de um PM para cada 473 habitantes. O ideal seria um para 250, de acordo com a ONU.
Enquanto a polícia sofre com o sucateamento e a falta de preparo, os bandidos se profissionalizam e ostentam armas caríssimas. “Há facções que trabalham como o PCC, delimitando quem vai cuidar de qual área. Isso diminui as disputas e os homicídios. Em outros lugares, como Rio de Janeiros, vários grupos conflituam-se entre si e aí mata-se muito”, comentou o doutor em Sociologia e Política pela UFMG, Marcelo Ottoni Durante.
Tropas federais
Nessa perda de controle dos gestores estaduais de segurança pública sobre a criminalidade virou regra a solicitação de apoio federal. Em 2015, foram 54 missões da Força Nacional e 56 em 2016. Entre os locais com mais pedidos estão Alagoas, Rio Grande do Norte e Pará. Sem contar o apoio das Forças Armadas acionadas para ações de garantia de lei e ordem (GLO). De 2014 a 2016 tropas já foram enviadas para apoiar segurança nas ruas 16 vezes.
Em Pernambuco, as Forças Armadas ficaram quase um mês realizando policiamento na Região Metropolitana do Recife após a Polícia Militar entrar em operação padrão por melhorias salariais. Nem mesmo com o Exército na cidade foi possível conter uma explosão de mortes, assaltos e arrastões em dezembro. Apenas em 2016 foram 4.479 assassinatos em Pernambuco, uma média de 48 mortes para cada 100 mil habitantes. A taxa é quase cinco vezes maior que o limite considerado pela OMS para o surto de violência.
O governador Paulo Câmara admitiu, na última sexta-feira, que a situação está “muito ruim”. Mas argumentou que vem fazendo avanços na prisão de suspeitos pelos crimes. “Estamos tendo dificuldades, que estão sendo combatidas com investigação, com inteligência e ações. Vamos enfrentar isso e melhorar a situação que hoje é de intranquilidade, de insegurança no nosso Estado”, prometeu.
Presídios
Quando o foco são os encarcerados, a percepção social é que eles “merecem” sofrer condições de insalubres e de abandono como parte da punição. “Pessoas que ficam presas sem ser julgadas por anos. E quando são julgadas a pena já estaria prescrita faz tempo. É uma desumanidade da execução do processo penal. Parte dessa responsabilidade é do sistema jurídico”, comenta. Cecília Minayo.
Para ela, essas rebeliões nos presídios hoje mostram uma revolta dos detentos contra esse tratamento. Mas também demonstram que na ausência do Estado, o crime organizado transformou as cadeias em suas fortalezas, criando centrais de comando dentro e fora das grades num contingente de encarcerados com cerca 565 mil e com milhares atuando livremente nas ruas. No Rio Grande do Norte, durante a rebelião no presídio de Alcaçuz, em janeiro passado, dezenas de detentos morreram na briga das facções. Mas a violência extrapolou os muros do presídio. Lá de dentro, integrantes das facções davam ordem para ônibus serem incendiados.
Diagnóstico (e prognóstico) do crime
A Colômbia viu 27 mil pessoas serem assassinadas em 1996. A incidência era de 68 homicídios para cada 100 mil habitantes, o narcotráfico comandava o país e crimes transnacionais eram preocupação pungente. O cenário de descontrole era semelhante à crise atual brasileira.
A diferença entre os dois panoramas está na intensidade, segundo o secretário de Segurança de Bogotá, Hugo Acero Velásquez, que logrou diminuir as mortes violentas da cidade em quase 70% em nove anos. No Brasil, os índices são menores. Mas, nada que não deva piorar, pelo menos em relação aos próximos dois anos.
Analistas criminais preveem agravamento da crise porque, enquanto o crime se profissionaliza, faltam ao Estado recursos para desenvolvimento tecnológico, inteligência e preparo policial.
O narcotráfico brasileiro tem crescido apoiado em dois tipos de negócios, de acordo com Velásquez. “Se especializam na exportação de drogas porque o Brasil se transforma em ponte para a Europa via continente africano. Mas também atuam com sucesso ao vender no varejo nas ruas”, contextualizou o sociólogo. “A rentabilidade do mercado europeu é equivalente ao que se lucra com a droga das ruas.”
Para Velásquez, impedir o crescimento do crime organizado é um problema porque a atuação das facções é coordenada e interestadual, mas os estados trabalham separadamente ao tentar contê-la. Só um trabalho coordenado entre governos federal e estaduais para diminuir a desvantagem.
Mas o Plano Nacional de Segurança Pública já foi anunciado quatro vezes desde o ano 2000 e nunca colocado em prática. A nova promessa é que seja iniciado na próxima quarta-feira, em três capitais. Essa é, também, a crítica principal do sociólogo Julio Jacobo, criador do Mapa da Violência, em relação ao caos atual.
Jacobo também desanima quando lembra que não há recursos financeiros suficientes para investir em inteligência policial e estrutura. “Com os cortes que vimos acompanhando, é ingênuo esperar os investimentos necessários para a Segurança. Até o fim de 2018, pelo menos, a situação persiste”, especulou.
A questão é preocupante quando se percebe que o desenvolvimento tecnológico da polícia foi arma fundamental para a diminuição de 80 assassinatos por 100 mil habitantes para 25 em Bogotá e é, por Velásquez, sugerida para o Brasil. “As facções pertencem a rede de crime organizado transnacional, tem bons recursos econômico e dispensam burocracia para realizar o tráfico.”
Contramão
O Distrito Federal diminuiu os homicídios em 65% entre 2012 e 2017. A incidência não é tão baixa (19,9 por 100 mil hab. em 2016) desde 1994. A disparidade em relação ao resto do País está ligada a uma também diferente estratégia contra a criminalidade, de acordo com o gestor de Informação da Secretaria da Segurança Pública do DF, Marcelo Durante.
Segundo ele, que também é doutor em Sociologia e Política pela UFMG, a integração com outras áreas da administração local são tão importantes quanto o aparato policial em si. “Cada setor tem a sua influência. Saúde, educação, urbanismo. Diminuímos 15% a violência nas escolas em um ano ao revitalizarmos as áreas do entorno delas. Livrá-las do lixo, pavimentá-las, cuidar das praças, enfim, gerar outro ambiente”, contou Durante.
Para ele, o uso do espaço urbano é prioridade para trazer à população a sensação de segurança. “Colocar a cadeira na calçada é uma forma de controle do crime. As pessoas sabem logo quando algo está fora do normal e o estranho é intimidado. Só combater o crime não tira o medo das pessoas”
A otimização do trabalho policial é outra característica significativa para os resultados no DF. Há 3 anos, a Secretaria vai às ruas e pergunta diretamente com a população onde acontecem os crimes. Isso, porque muitas vítimas não formalizam em boletins de ocorrências os ataques sofridos. “Colocamos o efetivo onde tem que estar e fazemos a população se sentir segura onde não precisa. Quem sofre com violência e quem sofre com medo tem perfis diferentes. Os primeiros são jovens, com menos recursos. Os outros são o contrário”, avaliou o sociólogo.
A desigualdade, para o gestor, é fator decisivo para o aumento da violência. “O crime se aproveita de pessoas em condições subumanas. Oferecem aquilo que, formalmente, os adolescentes não conseguiriam.”
“O crime compensa”
Para o doutor em Teoria Econômica do Crime (TCE) pelas Universidades Federal do Rio Grande do Sul e de Berkeley, na Califórnia, Luiz Marcelo Berger, a sociologia é incapaz de explicar a crise da segurança pública. “Acredito que a única forma de resolver a situação é através da ótica da TCE. Ela utiliza ferramentas da microeconomia para entender se a legislação criminal é eficiente. Aqui, pode-se dizer que ela é inexistente”, criticou.
Aplicando a Teoria, Berger demonstra que o crime compensa no Brasil. “A questão muda de acordo com o tipo criminológico, mas sempre ganha-se muito e os riscos são poucos. A lei não desincentiva o comportamento criminoso.” Ele explica que, como em relação à economia, as pessoas físicas e jurídicas são sensíveis aos incentivos. “Compra-se onde é mais barato, age-se da forma mais vantajosa.”
É comparando facções criminosas a empresas que Berger explica a perpetuação delas. “O objetivo de ambas é ganhar dinheiro e o crime organizado é extremamente lucrativo. Nesse sentido, a legalização da maconha, por exemplo, poderia tirá-las de jogo, como tem feito nos locais que optaram pela medida. Não faço juízo de valor. Mas, de qualquer forma, o uso não muda a depender da legalidade”, concluiu. (Por PauloTrigueiro e Renata Coutinho - Folha PE)

Mãe junta 300 kg de latinhas e realiza sonho de filho estudar na Europa

Isabel reuniu mais de 300 kg de latas para ajudar manutenção do filho na Europa 
(Foto: Isabel Cristina/Acervo Pessoal)
“Meus filhos vão realizar tudo que eu não pude realizar”, confessou a paraibana Isabel Cristina Fernandes, de 51 anos, que lutou contra a própria realidade para que o filho Pedro, de 18 anos, realizasse o sonho de estudar em um intercâmbio na Finlândia. Natural da cidade de Picuí e trabalhando há 24 anos na sede recreativa da Associação dos Magistrados da Paraíba, em Cabedelo, junto com o marido Milton Viana, Isabel conseguiu arrecadar mais de R$ 1,2 mil coletando material reciclável.
Latinhas, alumínio e plástico ajudaram o filho a se manter no país onde começou a estudar idiomas. Hoje, além de trabalhar com o marido na Associação dos Magistrados, onde também mora há 24 anos, Isabel faz cocadas, trufas, cupcakes e outros doces para ajudar no custeio. O que iria para o lixo no trabalho, Isabel transformava em dinheiro. No caminho para a igreja, também apanhava o que conseguia.
Para ela, a única solução era o filho estudar. Ele queria fazer algum curso de idiomas, mas se a mãe utilizasse o dinheiro para isso, a família não teria o que comer. Então Pedro começou a estudar por conta própria, no computador. “Assistia seriado sozinho e sempre cantava em inglês, para aprender”, contou Isabel. Quando uma mulher de Taiwan se hospedou no clube da associação, todos ficaram surpresos com a desenvoltura de Pedro para conversar em inglês.Uma arrecadação dos magistrados da Paraíba, do Rio Grande do Norte, de São Paulo e de Pernambuco, ajudou Isabel a completar R$ 30 mil para realizar o sonho do filho. "Eu ainda vou para longe, ainda vou voar, morar em outro país", foi com esse desejo de Pedro que tudo começou, conforme conta Isabel.
Isabel fez a inscrição de Pedro na associação Rotary para tentar o intercâmbio e, após a realização da prova, ele foi classificado em oitavo lugar. Na preparação da papelada necessária, mais um desafio. “Quando eu vi o que eu tinha que pagar eu pensei que ele não ia mais”, refletiu a mãe.
A campanha atingiu amigos de Isabel e do magistrado Manoel Abrantes, que ajudou junto a outros a reunir o dinheiro necessário. No início, eles precisavam de mais de R$ 5,2 mil para dar início à viagem. Em menos de três dias, a conta bancária de Isabel já somava R$ 6 mil.
Sonho realizado
Pedro está na Finlândia desde agosto de 2016 e hoje ele já fala inglês, sueco e está aprendendo francês. Foi aprovado no curso de Relações Internacionais, na Universidade Federal da Paraíba (UFPB), e deve começar o curso quando voltar ao Brasil, provavelmente no final do mês de julho deste ano.
Com a partida de Pedro, o coração de Isabel ficou pequeno. A porta do desembarque era minúscula para um futuro tão grande que estava por vir. “É uma dor quando a gente vê nossos filhos saindo daquela portinha do aeroporto”, disse Isabel.
Pedro, de 18 anos, conseguiu realizar sonho de intercâmbio na Finlândia 
(Foto: Pedro Fernandes/Acervo Pessoal)
Agora Isabel vende uma rifa. Recebeu uma doação de uma suqueira como prêmio e só vai parar com as vendas quando o objetivo for alcançado: pagar o passeio da escola do filho para conhecer outros países da Europa.
“Eu me sinto muito feliz, que às vezes é até inexplicável de falar, é incrível quando você sonha a vida toda de ir para o exterior e de repente seu sonho se realiza”, disse Pedro. “Isso mostrou que eu sou capaz e que tudo é questão de querer. E hoje eu posso ver que todo o esforço que a minha mãe fez está valendo a pena", completou.
24 anos de dedicação e amor
Casados há 24 anos e com dois filhos, Isabel e Milton fazem pela família o que não puderam fazer por si mesmos. Além de Pedro, o filho mais velho do casal tem 22 anos e se chama Severino, estudante de Farmácia, pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). “Eu quero que eles sejam vitoriosos por tudo isso. Cada luta que eles viram que a gente passou, que eles reconheçam. Isso é tudo maravilhoso”, declarou.
Nascida no município de Picuí, Isabel viveu por uma escolha da mãe. O pai não assumiu a paternidade e queria que a gravidez fosse abortada. Ela resistiu e colocou Isabel no mundo. Os sonhos de Isabel têm a mesma marca de luta e de lição de vida. “Eu vou lá ver meu filho na Finlândia. Eu sempre sonhei em ir longe, conhecer o mundo. Meu filho puxou a mim”, disse. 
*Sob supervisão de Taiguara Rangel Isabel trabalha na Associação de Magistrados da Paraíba há 24 anos e teve ajuda de uma campanha que arrecadou dinheiro para a viagem do filho (Foto: Isabel Cristina/Arquivo Pessoal) 
Dani Fechine*Do G1 PB

HORÁRIO DE VERÃO TERMINA DAQUI A UMA SEMANA

O horário de verão acaba no próximo domingo (19), a partir da 0h, quando os relógios devem ser atrasados em uma hora nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. A medida, em vigor desde outubro, tem como objetivo aproveitar melhor a luz solar durante o período do verão, além de estimular o uso consciente da energia elétrica.
A mudança de horário é adotada no Brasil desde 1931, e visa proporcionar uma economia de energia para o país, com um menor consumo no horário de pico (das 18h às 21h), pelo aproveitamento maior da luminosidade natural. Com isso, o uso de energia gerada por termelétricas pode ser evitado, reduzindo o custo da geração de eletricidade.
A previsão do governo é que o Horário de Verão deste ano resulte em uma economia de R$ 147,5 milhões, por causa da redução do uso de energia de termelétricas. Na edição anterior (2015/2016), a adoção do horário de verão possibilitou uma economia de R$ 162 milhões.

Cidades do Sertão e do Pajeú em alerta para o Aedes

O surto de febre amarela silvestre no interior de Minas Gerais e o desmonte no processo de transição dos governos municipais, associados às condições climáticas e de saneamento, fizeram um grupo de promotores do Sertão do Pajeú, emitir, simultaneamente, um conjunto de recomendações preventivas para 13 prefeitos eleitos. O objetivo é garantir o funcionamento da vigilância às doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti e evitar que a febre amarela seja reeditada também no Estado.
"Os índices anteriores causaram preocupação. Em todos os municípios tivemos notícias de morte por arbovirose no ano passado. Queremos evitar novos problemas, incluindo a entrada do vírus da febre amarela", explica o promotor Lúcio Luiz de Almeida, que coordena a ação em bloco, na região.
Pernambuco registrou epidemia de microcefalia entre 2015 e 2016, associada à transmissão de zika vírus, assim como de dengue e de febre chicungunha, todas transmitidas ao homem pelo Aedes. A ação do Ministério Público envolve os municípios de Afogados da Ingazeira, Brejinho, Carnaíba, Iguaracy, Ingazeira, Itapetim, Quixaba, Santa Terezinha, Sertânia, São José do Egito, Solidão, Tabira e Tuparetama.
A lista de recomendações, publicada no Diário Oficial do Ministério Público para cada uma das 13 cidades, exige a elaboração e execução do Plano Municipal de Enfrentamento das Doenças Transmitidas pelo Aedes aegypti, em consonância com o plano estadual. Pede que os serviços de controle do mosquito e os de assistência aos doentes não sejam reduzidos. Pede ainda a liberação dos recursos necessários às ações, assim como a suspensão das férias de todos os agentes de endemias enquanto perdurar a situação de emergência em saúde decretada pelo Estado.
A comunicação imediata às autoridades sanitárias dos casos de microcefalia e mobilização social na cidade para garantir a adesão das comunidades às medidas de controle também foram incluídos na lista. Os prefeitos receberam prazo de cinco dias para informar se iriam acatar as sugestões do Ministério Público Estadual, responsável pelo controle das políticas públicas.

PREFEITOS
José Patriota, prefeito de Afogados da Ingazeira, um dos principais municípios do Sertão do Pajeú, alega que gestores municipais enfrentam diversas dificuldades para manter o controle das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti em mais um ano de estiagem prolongada.
Além dos problemas de abastecimento, que fazem a população armazenar água em casa, gerando focos do mosquito, Patriota aponta a necessidade de mais investimento federal na saúde e se queixa de mudança em normas do Ministério da Saúde, feitas no governo de Dilma Rousseff (PT) e mantidas no de Michel Temer (PMDB) que reduziram o efetivo de agentes de endemias nos municípios.
O governador Paulo Câmara (PSB) assinou em dezembro último a renovação do decreto de situação de emergência por 180 dias. Em vigor desde 2015, a medida tenta agilizar e desburocratizar processos e mobilizar a sociedade.
O governo do Estado indica uma expectativa de investir mais de R$ 70 milhões nas ações de combate aos criadores de mosquito, nos hospitais, para tratar as arboviroses, e garantir assistência às crianças com síndrome congênita do zika, que inclui as portadoras de microcefalia.

CRISE: MEIO MILHÃO DE FAMÍLIAS VOLTAM AO BOLSA FAMÍLIA

Celiane da Silva Neves saiu de São Luiz (MA) com o filho Hyago. Desempregada, vive da ajuda de vizinhos no bairro Jardim das Palmeiras, em Planaltina de Goiás, enquanto aguarda o Bolsa Família - André Coelho / Agência O Globo
Por O Globo – Renata Mariz
Pouco mais de um ano foi o tempo suficiente para Rosimaria Rodrigues de Santana Amorim deixar o programa Bolsa Família. Há quase uma década, ela deu “baixa” no cartão porque conseguiu emprego como auxiliar de serviços gerais.
O marido, Wagner Amorim, também passou a trabalhar de ajudante de pedreiro com carteira assinada. A renda do casal que mora em Planaltina de Goiás, mais conhecida como “Brasilinha” devido à proximidade de 60 km com a capital federal, permitiu financiar uma casa popular, comprar móveis modestos, ter eletrodomésticos e fazer um agrado vez por outra para os dois filhos, que adoram pizza e sonham com um tablet.
Após o nascimento do mais novo, Enzo, de três anos, que tem crises de asma e fica frequentemente internado, Rosimaria saiu do emprego para cuidar do menino. O setor de construção e reforma ainda estava em alta e o salário do marido, em torno de R$ 1 mil, era suficiente para as necessidades da casa. Em 2014, porém, a firma onde Wagner trabalhava fechou. A família continuou vivendo dos bicos que ele arranjava com frequência. Mas, no fim do ano passado, até os serviços temporários sumiram. O jeito foi recorrer novamente ao Bolsa Família.
Clique aqui e leia a matéria na íntegra:

Oportunidade: Baterias Moura, Ferreira Costa, Magazine Luiza e outras 30 empresas estão com vagas abertas em Pernambuco

Um site de empregos listou ofertas de empregos para Pernambuco. São 33 empresas com 52 postos de trabalho para profissionais com ensino médio, técnico e superior cursando ou completo. Entre os empreendimentos com oportunidades abertas, estão a Dasa, Magazine Luiza, Baterias Moura, Vivara e Ferreira Costa.
Confira abaixo a relação de empresas e quantidade de vagas ofertadas:
Akzo Nobel
É uma companhia global líder em tintas e revestimentos e uma das principais produtoras de especialidades químicas do mundo, com sede na Holanda. É detentora das marcas Coral, Sparlack, Wanda, Sikkens, International e Eka. Possui mais de 50 mil colaboradores em todo o mundo.
Número de vagas: 1
Inscreva-se aqui: http://www.vagas.com.br/vagas-de-akzo-nobel
Alelo
Companhia brasileira de cartões-benefício para empresas de todos os tamanhos a cartões pré-pagos para consumidores em todo o país. Com mais de 10 anos de experiência, o seu portfólio conta também com o Gestão de Vale-Transporte e os cartões pré-pagos MoneyCard, para viagens internacionais, e Prepax, para presentear.
Número de vagas: 1
Inscreva-se aqui: http://www.vagas.com.br/vagas-de-alelo
Atento Brasil
A Atento Brasil é uma empresa multinacional de contact center, pertencente ao fundo de capital de risco Bain Capital, constituída no dia 7 de dezembro de 1999 e presente nos seguintes países: Argentina, Uruguai, Chile, Colômbia, El Salvador, Espanha, Guatemala, Marrocos, México, Peru, Porto Rico e Venezuela.
Número de vagas: 1
Inscreva-se aqui:http://www.vagas.com.br/vagas-de-atento
Baterias Moura
É uma empresa brasileira oriunda de Pernambuco, que fabrica acumuladores elétricos para os mercados automotivo, náutico, logístico, de telecomunicações, de sistemas no-break e de energia alternativa. É uma das maiores empresas no segmento de acumuladores da América Latina.
Número de vagas: 1
Inscreva-se aqui:http://www.vagas.com.br/vagas-de-baterias-moura

Cenário é muito ruim', diz governador de Pernambuco sobre criminalidade no estado

Nesta sexta-feira dia (10), diante da realidade de constantes investidas criminosas contra bancos, residências e ônibus no estado, o governador Paulo Câmara, disse que a situação não tem sido fácil para quem mora em Pernambuco. "O cenário é muito ruim, basta ver o que está acontecendo aí", afirmou.
Apesar de a crise na segurança pública ser potencializada pela falta de acordo salarial entre o governo e os policiais e bombeiros militares, o chefe da administração estadual assegurou estar determinado para minimizar o quadro de ocorrências criminosas, atender às demandas da categoria e dar tranquilidade a quem vive no estado.
"As investigações estão sendo feitas e pessoas estão sendo presas. A polícia tem que priorizar as pessoas que estão matando. Esse é o foco que está sendo colocado na mesa e é isso que está sendo trabalhado", assegurou.
Clique aqui e leia a matéria do G1 na íntegra:

Chuva enche rio no Sertão da PB e traz esperança para os sertanejos

 
A forte chuva que atingiu vários municípios da região do Vale do Piancó paraibano na madrugada desta sexta-feira (10) trouxe alegria para muitos sertanejos e mudou a paisagem triste deixada pela maior seca dos últimos 50 anos. O Rio Piancó recebeu um grande volume de água levando várias pessoas para prestigiar a cena.
Assista o vídeo:
Segundo dados da Aesa, na cidade de Ibiara choveu cerca de 120 mm. Em Conceição os números não passaram de 4,8mm, mas o tempo mudou e esfriou bastante, em relação aos últimos dias na cidade.
Conforme os moradores, há quinze dias que a região vem sendo umedecida com as poucas chuvas e as paisagens já não estão mais com vestígio da seca. Ao presenciar o volume de água no Rio Piancó, uma moradora gritou: “Graças a Deus”, outra completou dizendo: “Bom é Deus, que quando manda, é pra todo mundo”.
Com a cheia que o Rio Piancó coloca desde as primeiras horas desta sexta-feira, a esperança do pequeno agricultor se renova, e o pouco gado que lhe sobra, terá água para beber de forma mais fácil por alguns dias. (Redação, com Diamante Online e Vale do Piancó)

Chuva forte e demorada enche açudes e barragens no Oeste do RN

Chove forte em toda região Oeste do Rio Grande do Norte. Em Mossoró e Caraúbas, a chuva começou ainda na noite de sábado já são 9 horas do domingo, 12, e ainda chove. Vários pequenos açudes já estão sangrando. Um dos primeiros a registrar sangria é a Barragem de Triunfo Potiguar, no Médio Oeste.
A barragem começou a sangrar por volta das 23 horas deste sábado. Os moradores foram ao local soltar foguetões e gravaram vídeos. “Olhe aí o mar d’água”, comenta o morador gravando imagens da sangria da Barragem de Triunfo Potiguar.
Em Caraúbas, o blogueiro Leyson Carlos relatou que também chove forte na cidade e na zona rural desde à noite de sábado. Ele publica fotos de açudes sangrando no Riacho do Mulado, na Diamantina e registra que também choveu forte em outras comunidades rurais do município. Entre Messias Targino e Patu: “Quando Deus quer é assim, viu”, narra o internauta gravando o video.
A situação também é de chuvas fortes em Apodi, Campo Grande, Janduis, Messias Targino, entre outras cidades. Em Apodi, o Mossoró Hoje recebeu video de muita água chegando a Lagoa do Apodi, que devido aos sucessivos anos de seca, está praticamente sem água.

Sertão de PE: Chegada das primeiras chuvas animam agricultores em Santa Cruz, Dormentes e Santa Filomena

Nas cidades de Santa Cruz, Santa Filomena e Dormentes, localizadas no Sertão pernambucano, os agricultores já comemoram a chegada das primeiras chuvas de 2017. Os municípios, que estão atravessando uma das piores estiagens da história, foram surpreendidos na madrugada desta sexta (10) com uma precipitação pluviométrica em torno de 60 mm.
Segundo informações do Blog do Banana, em Santa Cruz, o açude da Abobreira sangrou interditando a estrada que liga a sede da cidade. Já em Dormentes, na região nova Londrina, os açudes começaram a melhorar os níveis de água para o consumo dos animais. As chuvas no distrito de Campo Santo, em Santa Filomena, também foram motivo de alegria, já que muitos barreiros e riachos transbordaram com a boa precipitação.

PE: Suspeito de encomendar a morte de esposa por R$ 1,5 mil é preso em Paulista

Um homem suspeito de mandar matar a esposa foi preso na manhã deste sábado (11), em Paulista, na Região Metropolitana do Recife (RMR). De acordo com a polícia, após ser preso, Luciano Mota do Nascimento, de 44 anos, revelou ter pago R$ 1.500 para que um homem executasse Aline Albuquerque da Silva, de 25 anos. O crime aconteceu em 21 de dezembro do ano passado, no bairro de Bodocongó, em Campina Grande, na Paraíba, na presença dos filhos da vítima quando ela chegava em casa com o marido e padrasto das crianças.
A prisão foi feita em uma ação integrada da Policia Civil de Pernambuco, coordenada pelo Delegado Salatiel Patrício, com a Polícia Civil da Paraíba, coordenada pela Delegada Ellen Maria. Luciano estava se escondendo das autoridades na Rua Presidente Vargas, 528, no bairro de Artur Lundgren 1.
De acordo com o delegado Salatiel Patrício, a esposa teria descoberto que ele estava envolvido em crimes patrimoniais. "Ele confessou e disse que ela descobriu o envolvimento dele nos crime e estava chantageando o marido, ameaçando revelar. Por essa razão, ele teria encomendado o assassinato", explicou.
Como o crime ocorreu na Paraíba, o suspeito será encaminhado para o Presídio de Campina Grande, onde deve permanecer à disposição da Justiça Pública para os fins legais.
Investigações: A polícia inicialmente acreditava que tratava-se de latrocínio, devido ao depoimento de Luciano, onde constava que o atirador anunciou um assalto. Segundo o relato do suspeito, a esposa teria se assustado, largando a sacola que carregava no chão e, nesse momento, o rapaz atirou. Contudo, ao longo das investigações, os policiais encontraram evidências de que a versão de Luciano era mentira e que ele poderia ser o mandante do crime. (Via: Folha PE)

Dentista morre em grave acidente de moto na BR-232, em Serra Talhada, no Sertão

No final da tarde deste sábado dia (11), um dentista identificado como Deocleciano Alves de Lima Junior, de 35 anos, natural de Santa Cruz da Baixa Verde, morreu após cair da moto que pilotava na BR-232, em Serra Talhada, no Sertão do Pajeú.
Segundo informações do nosso parceiro do Portal NN, o dentista seguia em sua motocicleta, sentido Serra Talhada a Salgueiro e durante uma ultrapassagem a uma carreta, um animal saiu de dentro do mato, fazendo com que a vítima perdesse o controle da moto, vindo a cair embaixo de uma carreta, que passou por cima da cabeça do motociclista, matando-o na hora. Testemunhas disseram que um outro veículo ainda chegou a atingir a vítima após a carreta haver atropelado a vítima.

Ex presidiário condenado por tráfico de drogas e roubo é assassinado a tiros em Carnaíba

Um homem identificado como Djavan Morato, de 27 anos, desocupado, foi assassinado a tiros no bairro Bela Vista, em Carnaíba, no sertão de Pernambuco, às 23h50 da noite desta sábado dia (11).
Imagem: O povo com a Notícia
Segundo testemunhas, a vítima e os dois suspeitos estavam ingerindo bebida alcoólica quando os acusados se afastaram da mesa, deixando Djavan sozinho, em seguida ouviu o disparo. A vitima tentou correr, mas caiu, em seguida o acusado G P A, 36 anos, residente no bairro da Caixa d’agua, entrou no bar e lavou as mãos com uma cerveja dizendo para o dono do bar o seguinte: “você não viu nada”.
Em seguida fugiu em uma moto CG 160 de cor branca enquanto o suspeito vulgo “C”, residente no Bela vista, Carnaíba fugiu a pé. A vítima foi atingida no tórax, sendo socorrida para o Hospital Local, porém não resistiu aos ferimentos, vindo a óbito.
O policiamento realizou diligências, com apoio do graduado de operações/CECOP e NIS I, conseguindo localizar o acusado próximo a sua residência. Segundo a polícia, a vítima é ex-presidiário, condenado por tráfico de drogas, furto e dano ao patrimônio público. O acusado também é ex-presidiário, já havia sido preso pelo crime de tentativa de homicídio.
O outro suspeito não foi localizado. A arma utilizada no crime não foi localizada e o acusado não confessou ter praticado o crime. A ocorrência foi entregue a equipe de plantão da DPC de Afogados da Ingazeira, mediante boletim de ocorrência, a fim de serem adotadas as providências investigativas e processuais cabíveis.

Boletim de ocorrências registradas na área do 23º BPM, no dia 11 de fevereiro 2017.

(PERTURBAÇÃO DO SOSSEGO) (DANO)
Município : Santa Terezinha - PE.
Local : Centro, Santa Terezinha – PE
Data/Hora : 112030FEV2017
Imputado : N S, 42 anos, viúva, agricultora
Endereço : Conjunto residencial Rafael, Santa Terezinha – PE.
Vítima : J F C, 52 anos, solteiro, guarda municipal.
Endereço : Rua Projetada, centro, Santa Terezinha – PE.
Resumo : A GT local realizava rondas quando foi solicitada pela vítima o qual informou que a imputada, sua ex-companheira, chegou ao seu estabelecimento comercial bastante exaltada. A imputada teria virado mesas, quebrado garrafas de bebidas e copos de vidro, além de ter arremessado pedras e garrafas na vítima. A imputada foi detida e conduzida juntamente com a vítima a DP local para serem tomadas as medidas cabíveis.
_______________________________________________________________________________
(PERTURBAÇÃO DO SOSSEGO) (EMBRIAGUEZ)
Município : São José do Egito-PE
Local : São João, São José do Egito-PE
Data/Hora : 112030FEV2017
Imputado : A L S S, 30 anos, casado, pedreiro
Endereço : São João, São José do Egito-PE
Vítima : D S B, 31 anos, solteiro, agricultor
Endereço : São João, São José do Egito-PE
Resumo : A ROCAM foi acionada pela Central de Rádio da 3ª CPM, a qual informou que o imputado estaria ameaçando a vítima com um facão. O policiamento fez deslocamento ao local, e lá chegando à vítima alegou que o imputado queria matá-la com um facão. O imputado foi localizado, apresentando visíveis sinais de embriaguez alcoólica e bastante alterado. Os envolvidos foram encaminhados a DP local para serem tomadas as medidas cabíveis.
__________________________________________________________________________________
(DESORDEM) (PERTURBAÇÃO DO SOSSEGO)
Município : Tabira – PE.
Local : centro, Tabira – PE
Data/Hora : 112300FEV2017
Acusado : J K M V, 15 anos, solteiro, desocupado.
Endereço : centro, Tabira – PE.
Resumo : A GT local realizava rondas quando foi solicitada por populares informando que vários jovens estavam brigando nas proximidades da boate Balada Club. Ao deslocarem-se ao local, o policiamento avistou o menor infrator danificando uma placa e uma barraca no ponto de moto taxi. De imediato o policiamento deteve o menor infrator e o encaminhou, com a presença de sua genitora, a DP local para serem tomadas as medidas cabíveis.
_________________________________________________________________________________
HOMICÍDIO/PRISÃO DE ACUSADO
Município : Carnaíba-PE
Local : Bela vista, Carnaíba-PE
Data/Hora : 112350FEV17
Imputado-1 : G P A, 36 anos, estado civil e profissão não informada
Endereço : caixa d’agua, Carnaíba-PE
Imputado-2 : vulgo “C”
Endereço : Bela vista, Carnaíba-PE
Vítima : D M S, 27 anos, amasiado, desocupado
Endereço : Bela vista, Carnaíba-PE
Resumo : Segundo as testemunhas a vítima, acusado e suspeito estavam ingerindo bebida alcoólica no endereço citado quando os acusados se afastaram da mesa, deixando a vítima sozinha, em seguida ouviu o disparo. A vitima tentou correr, mas caiu, em seguida o acusado 01 entrou no bar e lavou as mãos com uma cerveja dizendo para o dono do bar o seguinte: “você não viu nada”, em seguida fugiu em uma moto CG 160 de cor branca enquanto o suspeito 02 fugiu a pé. A vítima foi atingida no tórax, sendo socorrida para o Hospital Local, porém não resistiu aos ferimentos, vindo a óbito. O policiamento realizou diligências, com apoio do graduado de operações/CECOP e NIS I, conseguindo localizar o acusado próximo a sua residência. Saliento que a vítima é ex-presidiário, condenado por tráfico de drogas, furto e dano ao patrimônio público. O acusado também é ex-presidiário, já havia sido preso pelo crime de tentativa de homicídio. O suspeito 02 não foi localizado. A arma utilizada no crime não foi localizada e o acusado 01 não confessou ter praticado o crime. A ocorrência foi entregue a equipe de plantão da DPC de Afogados da Ingazeira, mediante boletim de ocorrência, a fim de serem adotadas as providências investigativas e processuais cabíveis.