As grandes obras no município de Iguaracy

O ex-prefeito Francisco Dessoles em entrevista ao Programa Debate das Dez, nesta quinta-feira (09), na Rádio Pajeú, disse que não via grandes obras na gestão do prefeito Zeinha Torres, e que todas as obras significativas foram feitas em seu mandato, citando entre elas a construção do Estádio de Futebol, feito pela sua pessoa, uma obra que ele certamente considera como uma de suas obras de maior magnitude.
A princípio, há de se entender, que comparar as duas gestões, torna-se um tanto quanto desleal no momento, porque o ex-prefeito administrou o município por 12 anos e o atual prefeito está apenas com dois anos e cinco meses de gestão. Comparando o tempo de gestão de um para o outro, digamos que o ex-prefeito já terminou os seus 90 minutos de jogo e o atual prefeito está ainda nos 15 minutos  do primeiro tempo e muita bola ainda tem para rolar.
Sem desmerecer as obras do ex-prefeito, é claro que todas tem a sua devida importância, e eu mesmo já defendi uma por uma aqui no blog, mas com todo o respeito que se cabe, é preciso se entender que, o que muitas vezes é obra de peso para uns, pode não ter a menor significância para outros. A exemplo do próprio Estádio de Futebol, onde certamente a maioria dos iguaracienses nunca colocaram os pés, ou por falta de oportunidade, ou quem sabe, como falei, por não terem o menor interesse, tendo como prioridade outras atividades.
Geralmente, os gestores públicos gostam de realizar obras onde todos possam olhar e admirar, e que tragam status para a sua gestão.
Mas o que chama mais atenção no governo do prefeito Zeinha Torres não são as obras de cal e cimento que ele também conquistou, valendo ressaltar que não são poucas, mas o que vemos chamar realmente a atenção, é algo mais íntimo, tem a ver com calor humano, com proximidade, é estar perto, é estar junto das pessoas, é poder abraçar, é poder conversar, é poder compartilhar de suas angústias e necessidades.
Governo popular é isto, é primeiramente se preocupar com o bem-estar das pessoas, do próximo e do menos favorecido, ir bem na raiz dos problemas que afligem a população, muitas vezes nos mais longínquos recantos, desprezados e esquecidos pela administração pública.
Ações como estas realmente não chama a atenção de quem tem uma vida tranquila, de quem neste momento está no conforto de sua casa usufruindo de tudo aquilo que o poder financeiro pode prover.
Mas tem um valor imensurável para quem é carente até de um aperto de mão, quanto mais de um abraço. Este cuidado, este amor que a gestão do prefeito Zeinha tem pela população, principalmente por aqueles que mais precisam de cuidados, para eles não tem preço, seria uma injustiça comparar com a construção de um simples Estádio de Futebol.