Beneficiários do Bolsa-Família têm até 30 de dezembro para fazer o acompanhamento obrigatório de saúde

Os cerca de 118 mil beneficiários do Bolsa-Família que moram em Salvador e ainda não compareçam a um dos 140 postos da rede básica da capital baiana para o acompanhamento obrigatório de saúde, têm até a próxima segunda-feira (30) para regularizar a situação. De acordo com a legislação, o não cumprimento das condicionalidades pode gerar desde advertências até o bloqueio ou a suspensão do recebimento do benefício.
De acordo com a Secretaria Municipal da Saúde (SMS), apenas 52% dos 229 mil beneficiários que residem no município compareceram às unidades até o momento.
"Esses são os últimos dias para os beneficiários comparecerem aos postos e evitarem maiores transtornos. Vale lembrar que de acordo com a legislação, o não cumprimento das condicionalidades prevê efeitos que vão desde advertências aos beneficiários até o bloqueio ou a suspensão do recebimento do benefício", explica Kênya Lima, técnica da Atenção Básica.
Devem comparecer aos postos, as famílias que possuem dentre seus dependentes, crianças menores de sete anos, mulheres em idade fértil (14 e 44 anos) e gestantes de qualquer idade. Os beneficiários devem levar o cartão do Bolsa Família onde consta o Número de Identificação Social (NIS), a caderneta de vacinação das crianças e a caderneta do pré-natal das gestantes.