Cadastro Positivo fica aberto para consultas a partir deste sábado; 137 milhões de brasileiros devem ser atingidos

A partir deste sábado (11), o Cadastro Positivo começará a funcionar e poderá beneficiar cerca de 137 milhões de brasileiros — quase 90% da população adulta do país. Desse total, 22,6 milhões de pessoas estão fora do mercado de crédito e poderão acessar empréstimos e financiamentos pela primeira vez com base no histórico de pagamento de contas comuns, como luz, gás e telefone.
É grande a expectativa na área econômica do governo, no setor financeiro e entre analistas em torno dos efeitos econômicos da introdução do novo Cadastro Positivo no país. Especialistas econômicos afirmam que o novo cadastro tem potencial de injetar R$ 1,3 trilhão na economia brasileira nos próximos sete anos, incrementando o Produto Interno Bruto (PIB) em 0,54% ao ano.
Na avaliação do Banco Central (BC), o cadastro será uma importante ferramenta de aprimoramento da avaliação de risco de crédito feita pelas instituições financeiras. Assim, será possível valorizar o cliente que, de maneira geral, paga as contas em dia, ainda que tenha se endividado em algum momento.
O BC acredita ainda que o novo cadastro pode contribuir para a redução do chamado spread bancário — a diferença entre o custo de captação do dinheiro pelos bancos e as taxas aplicadas aos clientes. O objetivo é que, diante de clientes com pontuação mais alta, os bancos possam considerar oferecer condições mais atrativas em alguma linha de crédito - e que as instituições financeiras, por sua vez, possam competir mais entre si pelo cliente.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS DO GOVERNO DE IGUARACY