Coronavírus: Na Itália, vítimas com mais de 80 anos serão deixadas para morrer, diz jornal

Vítimas de coronavírus na Itália terão acesso negado a tratamento intensivo caso tenham 80 anos ou mais ou sejam vítimas de graves problemas de saúde com necessidade de leito de UTI. É o que propõe um documento preparado por uma unidade de gerenciamento de crises em Turim, ao qual o jornal The Telegraph afirma ter tido acesso. Alguns pacientes que não receberem tratamento intensivo serão deixados para morrer, temem os médicos.
A unidade elaborou um protocolo, diz o The Telegraph, que determinará quais pacientes receberão tratamento em terapia intensiva e quais não, se não houver espaço nos hospitais. A capacidade de terapia intensiva está acabando na Itália, à medida que o coronavírus continua a se espalhar.
O documento foi produzido pelo departamento de proteção civil da região de Piemonte, uma das mais atingidas pela crise do coronavírus no país. Segundo o Telegraph, o texto diz que “os critérios para acesso à terapia intensiva em casos de emergência devem incluir idade inferior a 80 anos ou uma pontuação no Índice de comorbidade de Charlson (índice que aponta quantas outras condições médicas o paciente tem) menor de 5.”
Ainda segundo o jornal, o documento prevê que “o crescimento da epidemia atual torna provável que seja alcançado um ponto de desequilíbrio entre as necessidades clínicas dos pacientes com COVID-19 e a disponibilidade efetiva de recursos intensivos.