https://www.facebook.com/pg/saudeiguaracy/posts/?ref=page_internal

Governo de Pernambuco cria Cartão Alimentação de R$ 50 para estudantes da rede estadual

O governo de Pernambuco anunciou, nesta quarta-feira (08), o lançamento do cartão alimentação para estudantes da rede pública estadual. Com investimentos na ordem de R$ 12 milhões, o repasse de R$ 50 irá beneficiar cerca de 240 mil estudantes em todas as regiões do estado.
Serão beneficiados com a medida os estudantes em maior situação de vulnerabilidade e que dependem da merenda fornecida pelas escolas. Com as aulas suspensas devido ao isolamento como forma de prevenção a propagação do novo coronavírus, a medida do governo do estado busca suprir a interrupção das atividades nas escolas, inclusive, do fornecimento da merenda para os estudantes.
O valor repassado será equivalente aos alimentos necessários para um mês de refeição por estudante e só poderá ser utilizado em compras de produtos alimentícios. A iniciativa tem como base os dados das famílias inscritas no Cadastro Único (CadÚnico) do governo federal.
A distribuição do cartão alimentação, que será gerenciado pela Alelo, empresa de serviços financeiros especializada em benefícios, incentivos e gestão de despesas corporativas, será realizada a partir do dia 20. A Secretaria de Educação do Estado explica que a partir da segunda-feira (13), as famílias dos estudantes da rede pública estadual poderão acessar o site da Secretaria de Educação e realizar a consulta para saber se terão direito ao benefício.
Também será disponibilizada a consulta da rede Alelo, que contempla mais de 9,3 mil estabelecimentos credenciados em todas as regiões do estado. A estratégia de uso do cartão alimentação vai também beneficiar a economia dói estado, pois os alimentos serão adquiridos em supermercados, mercadinhos, padarias e outros estabelecimentos locais.
Além do cartão merenda, a família receberá uma carta de apresentação com todas as orientações sobre o uso do cartão, informações nutricionais, sugestões dos produtos a serem adquiridos e de produtos não permitidos, como bebidas alcoólicas e refrigerantes, por exemplo.