https://www.facebook.com/pg/saudeiguaracy/posts/?ref=page_internal

Presos exigem saída temporária e governo de PE nega por causa do risco do novo coronavírus

Detentos realizaram um protesto, nesta quarta (30), na Penitenciária Agroindustrial São João (PISJ), em Itamaracá, no Grande Recife. Segundo a Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres), os presos foram até o telhado da unidade e levaram faixas para exigir saídas temporárias. O governo informou que não vai permitir por causa do risco do novo coronavírus.
A unidade recebe detentos do regime semiaberto. Eles passam o dia trabalhando e retornam, à noite, para ficar nas celas. Na contagem desta quarta, segundo a Seres, havia 2.066 homens. A capacidade da PAISJ é para 991 pessoas.
Por meio de nota, a Seres informou que o movimento estava sendo realizado de forma “pacífica”. Ainda de acordo com o governo, a mobilização começou de manhã.
“Os presos não pegaram a comida. Eles querem deixar a cadeia para cumprir as saídas temporárias”, informou o secretário de Justiça de Pernambuco, Pedro Eurico.
Segundo ele, a ordem é negociar com os detentos, mas o governo acredita que não é possível ceder e liberar a saída em um momento de pandemia.
“Não podemos permitir que eles deixem o presídio e voltem uma semana depois. Há o risco de disseminação da doença”, afirmou.Desde o início da pandemia do novo coronavírus, a Seres notificou mais de 1.480 casos de Covid-19 entre a população privada de liberdade. Ao menos oito detentos morreram com a doença.
A Secretaria Executiva informou que “vem tomando diversas medidas de enfrentamento à Covid-19 a fim de preservar a saúde de pessoas privadas de liberdade, familiares e servidores do sistema prisional”.
Entre essas medidas, segundo a pasta, estão a suspensão das saídas temporárias e redução no horário de visitas.
Na nota, o governo destacou que “o momento é de avaliação do cenário no sistema prisional e, dependendo da evolução epidemiológica, as medidas podem ser flexibilizadas gradativamente”.
Atualmente, ressaltou a Seres, os presos podem manter contato com os parentes por meio de encontros virtuais. Até agora, ocorreram 26.055 comunicações.
Lei
Por lei, presos têm direito a até cinco saídas temporárias de sete dias. A liberação é feita a partir da decisão do juiz da Vara de Execuções Penais.
Os presidiários podem deixar as unidades em datas especiais, como Dia dos Pais e Dia das Mães, e em outros três casos: visitar a família, frequentar curso profissionalizante e participar de atividades que "concorram para o retorno ao convívio social".
Covid-19 em Pernambuco
Pernambuco termina o mês de setembro com 147.171 casos da Covid-19 e 8.251 óbitos (veja vídeo acima). O estado chegou a esses números, que começaram a ser contabilizados em março, no início da pandemia, após confirmar mais 846 infectados pelo novo coronavírus e 29 mortes devido à doença nesta quarta-feira (30). (Via: G1 PE)