https://www.facebook.com/pg/saudeiguaracy/posts/?ref=page_internal

Governo decide comprar CoronaVac e finaliza carta de intenção ao Butantan


O Ministério da Saúde está em fase de acertos finais com o Instituto Butantan para a compra de 46 milhões de doses da CoronaVac, vacina desenvolvida em parceria com o laboratório chinês Sinovac. Segundo fontes da pasta, ainda nesta semana deve ser assinado um memorando de intenções. A informação é do site UOL.
Auxiliares do governo federal afirmaram ao portal que todas as vacinas que tiverem o memorando de intenção, "depois de registradas, serão compradas pelo governo".
O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, voltou a afirmar nesta quarta-feira (16) durante o anúncio do plano de vacinação que, no Brasil, a campanha de imunização contra o novo coronavírus poderá começar em fevereiro de 2021 caso os laboratórios farmacêuticos cujas vacinas estão em fase adiantada de produção cumpram todas as etapas burocráticas até o fim deste ano.
“Se mantido o que o Instituto Butantan e a Fiocruz previam, ou seja, se a fase 3 dos estudos e toda a documentação das fases 1 e 2 forem apresentados e os registros das vacinas forem solicitados à Anvisa ainda em dezembro, nós, possivelmente, teremos as vacinas em meados de fevereiro para dar início ao plano [de imunização]”, declarou Pazuello a jornalistas após participar do lançamento, no Palácio do Planalto, em Brasília.
O presidente Bolsonaro, que já havia declarado publicamente que não iria ser vacinado contra a Covid-19, mudou o discurso durante o encontro e adotou um tom mais ameno em relação à pandemia. O chefe de Estado pediu união e admitiu que se houve exageros era tudo na tentativa de acertar.