UTIs lotadas também em unidades privadas no Recife


Pessoas vindas do interior tem tido dificuldade de encontrar leitos em Recife
O médico Saulo Silveira, que estava em Afogados da Ingazeira, precisou ser transferido para cuidados mais intensivos no Hospital Esperança, no Recife.
A decisão se deu por precaução, para evitar complicações da doença, depois que Saulo identificou um desconforto respiratório.
Detalhe é que segundo familiares ao blog, a primeira opção era a UTI do Hospital Português, mas a unidade estava lotada. “Haviam reservado uma vaga pra ele, mas houve uma urgência e o leito foi ocupado. Aí foi levado para o Esperança”, disse um familiar.
UTIs lotadas no Sertão: a UTI do Hospital Regional Emília Câmara mantém o pico de ocupação, assim como a ala respiratória da unidade. O repórter Celso Brandão verificou que praticamente não há vagas. O cenário é de muita apreensão.
Já o Hospital Eduardo Campos tem a ocupação oscilando entre 80% e 90%. Detalhe: as duas unidades ganharam mais trinta leitos de UTI de dezembro pra cá. (Nill Júnior)