Abono salarial: 8,6 milhões ainda não sacaram benefício de até R$ 1.100

Aproximadamente 8,6 milhões de trabalhadores que têm direito ao abono salarial do PIS/Pasep 2020-2021 ainda não sacaram o benefício. Desde 9 de fevereiro, o pagamento já foi liberado para todos que se enquadram nas regras, e cerca de R$ 7 bilhões ainda estão disponíveis para serem retirados até 30 de junho.
O PIS é pago aos trabalhadores da iniciativa privada pela Caixa Econômica Federal. De acordo com o banco, 22,2 milhões de pessoas tiveram o direito de receber cerca de R$ 17,5 bilhões no calendário 2020/2021. Desse total, 8,1 milhões ainda não sacaram o valor aproximado de R$ 6,6 bilhões.
Em relação ao Pasep, que é pago aos trabalhadores do serviço público, o Banco do Brasil identificou 2,7 milhões de brasileiros aptos a receber o abono salarial, totalizando R$ 2,57 bilhões. Porém, o benefício ainda não foi retirado por cerca de 477 mil trabalhadores, com saldo remanescente de R$ 373 milhões.
Quem tem direito
O abono salarial 2020/2021 está disponível para o trabalhador inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos e que tenha trabalhado formalmente por pelo menos 30 dias em 2019, com remuneração mensal média de até dois salários mínimos.
Também é necessário que os dados tenham sido informados corretamente pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) ou e-Social, conforme categoria da empresa.
Valor
A quantia a ser recebida varia de R$ 92 a R$ 1.100, conforme a quantidade de meses trabalhados durante 2019. O valor integral é pago a quem trabalhou durante os 12 meses de 2019.