Polícia Federal alerta para repasse de notas falsas através de negociações em sites de compra e venda em Pernambuco

A Polícia Federal em Pernambuco emitiu nesta segunda-feira (15) um alerta para o aumento de repasse de notas falsas durante negociações feitas através de sites de compra e venda no Estado. Somente nos últimos 15 dias, quatro pessoas procuraram a sede da corporação relatando terem sido vítimas dos criminosos.
O último caso aconteceu no dia 10 de fevereiro e teve como vítima um auxiliar administrativo de 25 anos, natural de Paulista e residente em Maranguape II, que tinha anunciado um aparelho celular da marca Xiaomi no site OLX.
Um suposto comprador entrou em contato via mensagem do WhatsApp oferecendo o preço de R$ 1.600 pela compra do aparelho, a ser pago em espécie. O comprador informou que não poderia se encontrar com o vendedor, e combinou que uma suposta sobrinha iria achá-lo para fechar o negócio por volta das 16h no Terminal de ônibus Pelópidas Silveira em Paulista, no Grande Recife.
Ao entregar o aparelho, a vítima recebeu 16 notas de R$ 100, todas falsas. O vendedor só percebeu que as notas eram falsas quando tentou fazer uma compra em um estabelecimento comercial, que percebeu a fraude.
Em outro caso, a vítima colocou à venda um celular no valor de R$ 600, e um motoqueiro foi ao seu encontro. Ao pegar o celular e entregar o dinheiro, o motoqueiro saiu rapidamente. Só depois a vítima constatou que havia recebido seis notas falsas de R$ 100.
O crime para quem repassa notas falsas está previsto no artigo 289 § 1º do Código Penal (introduzir em circulação nota falsa) com penas que variam de 3 a 12 anos de reclusão, além de multa.
Só em 2021, mais de R$ 15 mil em notas falsas foram apreendidas em Pernambuco.