Pernambuco tem hoje mais leitos do que em qualquer outro momento da pandemia

Mesmo quando o Estado tinha hospitais de campanha montados, a quantidade de leitos disponíveis era inferior ao que se tem atualmente
A rede pública estadual de Saúde de Pernambuco conta, neste momento, com 2.621 leitos dedicados aos pacientes da Covid-19, sendo 1.466 de UTI. Esse é o maior volume de leitos destinados aos infectados pelo novo coronavírus desde o início da pandemia.A necessidade de criação e manutenção de mais leitos reflete uma realidade preocupante: há mais leitos, mas o percentual de ocupação continua superior a 90%. Nesta sexta-feira (26), a ocupação de UTI na rede pública estadual marcou 96%.
Até então, o máximo de leitos disponíveis pela Central Estadual de Regulação Hospitalar havia sido registrado em 20 de junho do ano passado, quando havia 2.541 vagas, sendo 972 de UTI. O número atual de ocupantes de leitos de UTI, superior a 1.400 pessoas, não caberia nos leitos de junho de 2020.
Apenas neste mês de março, até esta sexta-feira (26), em 26 dias foram colocados efetivamente em operação 450 leitos de terapia intensiva – número que corresponde a 7,5 vezes a capacidade instalada de UTI do Hospital da Restauração, que é um dos maiores hospitais públicos do Brasil e a maior emergência do Norte e Nordeste.Entre os 450, os mais recentes foram abertos nesta sexta-feira: 15 leitos de UTI, sendo 5 no Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP), no Recife, e 10 no Hospital Regional Inácio de Sá, em Salgueiro, no Sertão.