Após corte no orçamento, IBGE suspende provas de concurso para o censo

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) suspendeu as provas objetivas referentes aos processos seletivos para os cargos de agente censitário municipal, agente censitário supervisor e recenseador. Os certames estavam marcados para 18, e 25 de abril.
A decisão foi tomada após a aprovação, pelo Congresso Nacional, do Orçamento para este ano, que reduziu a apenas R$ 71 milhões o valor destinado para a realização do censo demográfico. O texto ainda precisa ser sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro (Sem partido).
Segundo comunicado divulgado nesta terça-feira (06), o IBGE avaliará com o Cebraspe — banca organizadora do certame — um novo planejamento para aplicação das provas, a depender de um posicionamento do Ministério da Economia sobre o orçamento.
Concurso
O edital prevê 204.307 vagas temporárias para o censo demográfico. É preciso ter nível fundamental ou médio, a depender do cargo escolhido. A remuneração é de até R$ 2.558. São 181.898 vagas para recenseador, além de 5.450 para agente censitário municipal e 16.959 para agente censitário supervisor.
No último dia 26 de março, a presidente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Susana Cordeiro Guerra, pediu exoneração do cargo, “por motivos pessoais e de família”. Segundo o órgão, ela continuará no cargo até que o novo presidente seja indicado.
O pedido de exoneração ocorre um dia após o Congresso Nacional aprovar o Orçamento de 2021, no qual os recursos previstos para o Censo Demográfico 2021 – que já tinha sido adiado do ano passado para este – foram reduzidos em 96%, de R$ 2 bilhões para apenas R$ 71,7 milhões.
O IBGE já havia cancelado o processo seletivo lançado no ano passado para 208.695 vagas por causa da pandemia.