Brasil pode ficar sem estoques de vacinas nas próximas semanas, diz presidente do Conass

O presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e secretário estadual de Saúde do Maranhão, Carlos Eduardo Lula, afirmou que o Brasil pode ficar sem vacinas nas próximas semanas.
Em entrevista à rádio CBN, o presidente do conselho disse que a incerteza de chegada das doses prometidas pelo Ministério da Saúde e dificuldade de importação de insumos da China pelo Instituto Butantan estão entre os motivos que podem acarretar na falta de imunizantes.
"A gente apostou mal, a gente rejeitou vacinas e agora não tem vacina suficiente para o Brasil. A gente tinha condição de ter começado a vacinar em novembro do ano passado", afirmou.
Na ocasião, Carlos Eduardo informou também falou da situação dos medicamentos para a intubação de pacientes acometidos pela covid-19. Segundo ele, em dez Estados os estoques de remédios devem acabar em pouco mais de uma semana. O secretário afirmou que a falta de medicamentos afeta tanto o setor público quanto o privado.