Com pandemia, procura por testamentos aumenta 41,7% no Brasil

A pandemia do coronavírus fez o número de registros de testamentos aumentar 41,7%, nos cartórios de notas do Brasil, no primeiro semestre desta ano de 2021. O levantamento feito pelo G1, mostra que foram 17.538 documentos lavrados de janeiro a junho deste ano, contra 12.374 no mesmo período de 2020.
Segundo os dados, os estados em que a procura mais cresceu foram Amazonas, com 107%; Mato Grosso, com 75%; e Goiás, com 72%. Em números absolutos, o primeiro lugar ficou com São Paulo, que passou de 3.933 testamentos no primeiro semestre de 2020 para 5.335 em igual período de 2021. Na Bahia, no primeiro semestre de 2020 foram registrados 317 pedidos, em 2021, 367, segundo levantamento.
"São pessoas que anteciparam a vontade de fazer um testamento, estimuladas pelo medo generalizado causado pela onda de mortes provocadas pelo coronavírus", explica Giselle Oliveira de Barros, tabeliã e presidente do Colégio Notarial do Brasil (CNB) - Conselho Federal, ao G1.