Pernambuco abre 1.822 vagas formais em fevereiro, aponta Caged

Nos dois primeiros meses do ano, mais de 3 mil postos foram criados, iniciando uma retomada após queda em 2020
“O Governo de Pernambuco continua trabalhando. Em fevereiro de 2019, o saldo de empregos no Estado foi de -12.396 (-1%). Em fevereiro de 2020, foi de -2.477. Este ano, tivemos um número positivo mesmo com a pandemia, o que mostra a continuidade dos nossos esforços”, destacou o secretário do Trabalho, Emprego e Qualificação, Alberes Lopes.
Para que os resultados continuem crescendo, a vacinação é fundamental. “A retomada das medidas de isolamento social a partir do mês de março reforçam a necessidade de acelerar a vacinação da nossa população. Se não tivermos um número significativo de vacinados por dia, pode ser que esse esforço da economia se perca”, analisou João Rogério Alves Filho, economista e sócio-diretor da PPK Consultoria.
Brasil
O mercado de trabalho brasileiro registrou abertura de 401,6 mil vagas em fevereiro, antes de as restrições de atividades terem sido intensificadas em março para conter o avanço da Covid-19. O Ministério da Economia já dá como certo o impacto das ações de isolamento nos dados a serem vistos nas próximas divulgações.
Pelo segundo mês consecutivo, a contratação de trabalhadores formais cresceu no Estado, aponta o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Em fevereiro, Pernambuco registrou 38.866 contratações e 37.044 demissões, um saldo de 1.822 novas vagas de emprego. O número é 0,15% superior ao índice de janeiro, em que o resultado foi de 1.318. No acumulado do ano, o Estado já criou 3.140 postos de trabalho, dando sinais de recuperação após o fechamento de 5.163 vagas em 2020. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (30) pelo Ministério da Economia.
O principal responsável pelo resultado positivo foi o setor de Serviços, que abriu 5.418 vagas de emprego formal em fevereiro. Em seguida, aparece o segmento de Comércio, com saldo de 1.890 entre admissões e desligamentos. A Construção, que foi o setor que criou mais empregos em janeiro, registrou saldo de 687 novos postos de trabalho. Já a Agricultura registrou saldo positivo de 359 vagas.
Acompanhando a tendência observada em janeiro, o setor industrial foi o único segmento com fechamento de postos de trabalho em fevereiro. Houveram 6.532 demissões a mais que admissões, resultado 410% maior que o do primeiro mês do ano, quando o resultado foi negativo em 1.570 vagas.
O resultado ficou acima do registrado em janeiro - abertura de 258,1 mil postos de trabalho, com ajustes nos números para receber dados fora do prazo. E também ficou acima do mesmo período do ano passado, quando o saldo foi de 225,6 mil, também com ajustes.
O saldo de fevereiro é resultado de 1,6 milhão de admissões e 1,2 milhão de desligamentos. Houve saldo positivo nos cinco setores, liderados por serviços (abertura de 173,5 mil postos). Em seguida, ficaram indústria (93,6 mil postos), comércio (68,1 mil), construção (43,4 mil) e agropecuária (23,1 mil).

ANÚNCIOS WEB SERTÃO - (87) 98821-5232