Prefeito "janta" opositores durante reunião da Câmara e faz um alerta aos deputados destes: "ano que vem tem eleição e ainda não fizeram nada por iguaracy".

O prefeito de Iguaracy, Zeinha Torres, esteve participando da última reunião da Câmara de Vereadores, ocorrida nesta terça-feira (10), onde esclareceu algumas dúvidas por parte da oposição e também da perseguição que está acontecendo ao seu mandato. Veja abaixo alguns pontos debatidos pelo prefeito, e caso prefira, confira a fala no vídeo acima.
- Concurso público, sobre a impossibilidade de ter sido realizado devido a pandemia que vem se estendendo desde a sua primeira gestão, sobre a oportunidade que tem dado para os jovens estudarem e trabalharem em órgão municipais.
- Falou sobre médicos e medicamentos nas unidades de saúde do município, sobre que atualmente não falta medicamentos em nenhum posto de saúde, e que Iguaracy atualmente conta com médicos em todos os postos de saúde e tem médicos todos os dias na Unidade Mista, ao todo 11 médicos atuando. O prefeito questionou ainda o vereador Amaury porque na gestão de seu antecessor, o vereador não cobrava a falta de medicamentos ou de médicos no hospital.
- Sobre carros pipas, abastecimentos simplificados que é uma novidade na sua gestão, recuperação de estradas, frisando que haviam delas que nunca haviam visto uma máquina.
- Sobre a intensidades de obras do Governo do Estado no município, algo até o momento ainda não visto em nenhuma outra gestão.
- Obras diversas que estão para serem iniciadas.
- Cobrou dos vereadores de oposição, especialmente ao vereador Amaury, emendas de seus deputados que foram votados no município. Onde estão? Em um discurso indignado, o prefeito lembrou o quanto a oposição tentou interferir e atrapalhar enquanto o município tentava salvar vidas em razão da Covid-19.
- Falou sobre os perfis fakes que tentam a todo momento denegrir a imagem da gestão de forma covarde pois não tem coragem de botar a cara.
- Falou sobre as obras viárias do Governo do Estado em toda região e agradeceu ao Governador Paulo Câmara.
- Citou vários deputados, alguns que não foram nem votados no município e que estão ajudando, enquanto os que foram votados e apoiados pelo grupo adversário, em momento algum se movimentaram a favor dos iguaracienses, lembrou que o ano que vem a mesma oposição vai estar com estes deputados debaixo do "suvaco", na porta do povo. Falou que Iguaracy é a única cidade que conhece que deputados da oposição não ajudam em nada e que acredita que alguém deve estar interferindo.
- Lembrou ao vereador Juciano que os vereadores de sua base nunca precisaram passar primeiro no gabinete do prefeito antes de vir para as reuniões.
- Falou sobre gravações que andam rolando: "acham que sou capaz de fazer coisas que muitos fizeram a tempos atrás".
- Falou sobre a atitude do vereador Neguinho em procurá-lo em busca de melhorias para o seu distrito e que não tem nada haver com questões políticas partidárias.
- Falou sobre pessoas que ficam escondidos mandando mensagens, disse que quem tiver preocupado com ele vai acabar enlouquecendo.
- O prefeito lembrou que estava a disposição da Câmara de Vereadores, "sempre que precisarem é só mandar o recado que venho aqui, pode me ligar, ir na prefeitura, o que eu não gosto é daquela história de falar por trás, tem que falar na frente, dizer o que sente na frente, entendeu?", disse.
- Falou ainda sobre a vacinação, que o município já está na casa dos 25 anos de idade. Sobre diárias e suas viagens a Brasília.
- Pediu mais uma vez aos vereadores de oposição que peçam emendas aos seus deputados para o município que a gestão irá divulgar. "É isso que sinto falta em Iguaracy e estas coisas não acontecem em outros municípios".
- Sobre o que passou na campanha onde ele e sua família foram vítimas.
- Sobre as casas de taipa que está conseguindo para o município.
- Sobre a Educação que está sendo exemplo em todo o Estado de Pernambuco.
Um dos momentos mais tensos, foi quando o prefeito falou sobre a ida do vereador Juciano ao hospital: "eu sou sincero a lhe dizer meu amigo, se eu estivesse no hospital, você não tinha feito aquele carnaval, que foi uma falta de respeito com meus funcionários (...) da próxima vez que precisar, me procure (...), a gente conversa, resolve (...) eu digo não só com você, mas com qualquer um, se eu estiver em uma repartição, não acontece o que aconteceu no Hospital, infelizmente tenho que dizer isto (...), não quero que meus funcionários sejam maltratados!", disse.