Entenda o conflito agrário em área onde menino de 9 anos, filho de líder rural, foi executado em Pernambuco


Entidades de apoio à agricultura familiar e combate à violência no campo cobram apuração rigorosa do assassinato de uma criança de 9 anos, filho de um líder rural do Engenho Roncadorzinho, em Barreiros, na Zona da Mata Sul de Pernambuco. O crime aconteceu na noite da quinta-feira (10).
O g1 conversou, neste domingo (13), com lideranças de entidades ligadas à defesa dos trabalhadores rurais. De acordo com elas, os conflitos agrários são intensos não só na região de Barreiros, mas em outras áreas da Zona da Mata de Pernambuco.
No Engenho Roncadorzinho, onde o menino foi executado, os conflitos, segundo as fontes consultadas, são ocasionados pela disputa pelas terras que pertenciam à Usina Santo André. De acordo com a Federação dos Trabalhadores na Agricultura de Pernambuco (Fetape), a usina decretou falência judicial há mais de 20 anos.
Ao todo, cerca de 70 famílias de trabalhadores rurais moram nesse terreno, que tem 790 hectares e faz parte da área de litígio agrário. "A usina deixou inúmeras dívidas, sobretudo para os funcionários, que não receberam os direitos trabalhistas", declarou o advogado da Fetape, Bruno Ribeiro. (Clique aqui e leia a matéria na íntegra do G1 PE).

Betano: Apostas Esportivas - Faça seu Jogo Online

ANÚNCIOS WEB SERTÃO - (87) 98821-5232