Guerra entra em 31º dia com Rússia em “nova fase”

Segundo o Kremlin, foco agora é “libertar” completamente as regiões separatistas Luhansk e Donetsk
Os conflitos entre a Ucrânia e a Rússia entram no 31º dia neste sábado (26.mar.2022). O Kremlin afirmou na 6ª feira (25.mar) que a 1ª fase de sua “operação militar especial”está praticamente concluída. No mesmo dia, o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, disse que o país deu “golpes poderosos” às forças russas.
Em seu pronunciamento diário, Zelensky falou que mais de 16.000 russos foram mortos, incluindo comandantes. A Rússia diz que 1.351 soldados morreram em combate. Segundo a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), foram 15.000 soldados russos mortos.
“As forças armadas continuam a repelir os ataques inimigos no sul do país, em Donbass, na direção de Kharkiv e na região de Kiev”, declarou Zelensky. “Ao restringir as ações da Rússia, nossos defensores estão levando a liderança russa a uma ideia simples e lógica: conversar é necessário. Significativo, urgente, justo.”
Durante um briefing no Ministério da Defesa russo, o chefe da Direção Operacional Principal do Estado-Maior das Forças Armadas, Sergey Rudskoy, disse que o foco do Kremlin na nova etapa é “libertar” completamente as regiões separatistas Luhansk e Donetsk, em Donbass.
O Ministério da Defesa do Reino Unido informou neste sábado que a Rússia continua a sitiar várias grandes cidades ucranianas, como Kharkiv, Chernihiv e Mariupol.
“As forças russas estão se mostrando relutantes em se envolver em operações de infantaria urbana em grande escala, preferindo confiar no uso indiscriminado de bombardeios aéreos e de artilharia na tentativa de desmoralizar as forças de defesa”, escreveu o órgão no Twitter.
“É provável que a Rússia continue a usar seu poder de fogo pesado em áreas urbanas, pois procura limitar suas próprias perdas, já consideráveis, ao custo de mais baixas civis.”
BIDEN NA POLÔNIA
O presidente dos EUA, Joe Biden, esteve na 6ª feira na Polônia. O democrata visitou áreas de concentração de refugiados e se encontrou com o líder polonês Andrzej Duda.
Em nota (123 KB, em inglês), a Casa Branca divulgou os pronunciamentos realizados pelos presidentes antes da reunião oficial a portas fechadas.
Do lado norte-americano, Biden voltou a chamar o presidente russo, Vladimir Putin, de “criminoso de guerra” e relembrou outras visitas a regiões em situação de crise humanitária pelo mundo.
“É devastador ver aqueles bebezinhos e crianças pequenas olhando para as mães. Não é preciso entender a língua que falam, você vê apenas a dor em seus olhos”, disse.
Já Duda reiterou a importância da visita de Biden ao país e agradeceu as ONGs polonesas que coordenam a recepção e o apoio humanitário aos refugiados.
“Essa assistência é algo sem precedentes, porque em poucas semanas, mais de 2 milhões de pessoas chegaram ao nosso país. Nunca experimentamos algo assim em toda a nossa história”, afirmou o presidente polonês.
A Polônia é o principal destino dos refugiados que saem da Ucrânia. Dados da ONU (Organização das Nações Unidas) indicam que o país recebeu 2,2 milhões das 3,7 milhões pessoas que deixaram a Ucrânia desde o início da guerra, em 24 de fevereiro.
o Poder360



Betano: Apostas Esportivas - Faça seu Jogo Online

ANÚNCIOS WEB SERTÃO - (87) 98821-5232