Número de assassinatos em Pernambuco sobe 16,5% nos 3 primeiros meses de 2022 em comparação ao mesmo período de 2021

O primeiro trimestre de 2022 teve uma alta de 16,5% no número de assassinatos em relação ao mesmo período de 2021. A Secretaria de Defesa Social (SDS) informou, nesta sexta-feira (15), que, entre janeiro e março deste ano, ocorreram 965 homicídios em Pernambuco, enquanto nos três primeiros meses do ano passado houve 828 casos.
Em março deste ano, a violência teve aumento, pelo terceiro mês seguido. No terceiro mês de 2022, foram registrados 346 assassinatos, contra 273, no mesmo período de 2021. Isso significa uma alta de 26,7%.
Em março, um dos casos de maior repercussão foi o da garota Heloysa Gabrielly, de 6 anos, que levou um tiro durante uma operação da Polícia Militar, em Porto de Galinhas, em Ipojuca, no Grande Recife.
Desde o dia 30 daquele mês, quando aconteceu o caso, os moradores da comunidade de Salinas dizem que a polícia “chegou atirando”. O governo afirmou que houve tiroteio com suspeitos de tráfico.
“Mais de 80% dos homicídios têm como motivação o tráfico de drogas”, disse a SDS, por meio de nota.
Ainda segundo a SDS, no Recife, o primeiro trimestre de 2022, o Recife teve redução de 8,7% no número de assassinatos. Entre janeiro e março, ocorreram 136 homicídios na capital pernambucana. No mesmo período do ano passado, foram 149 casos notificados.
Em março de 2022, no Recife, houve queda de 17,6%, no comparativo com o mesmo mês de 2021. No terceiro mês deste ano, aconteceram 42 crimes contra a vida, contra 51 notificados no mesmo período de 2021.
No estado, no primeiro trimestre, 13.614 pessoas foram presas, seja em flagrante ou em cumprimento de mandados de prisão.
Houve apreensão de 1.151 armas de fogo. Em março, 93 suspeitos de assassinatos foram levados ao sistema de justiça criminal, de acordo com o governo.
Violência contra a mulher
No primeiro trimestre de 2022, houve redução de 35,7% no número de feminicídios entre janeiro e março deste ano. Foram 18 vítimas desse crime nesse intervalo e 28, no mesmo período de 2021.
Em março de 2022, nove mulheres foram vítimas de crimes provocados por uma questão de gênero. No mesmo mês de 20211, ocorreram sete casos. A alta chegou, portanto, a 28,6%.
O aumento do número de feminicídios em março de 2022 foi alertado pela secretária estadual da Mulher, Ana Elisa Sobreira. Ela comentou os casos de morte de mulheres com envolvimento de ex-companheiros, ocorridas em abril e disse que “99% das vítimas nunca denunciou nem procurou ajuda”.
O balanço da SDS aponta que, em 2022, foram contabilizados ao todo 64 homicídios de mulheres, considerando todas as motivações.
Em 2021, foram 61 no mesmo período de janeiro a março, um aumento de 4,9%. No recorte apenas de março, ocorreram 27 CVLIs de mulheres em 2022 e 17 no mesmo período do ano passado, ou seja, diferença de 58,8%.
No acumulado de janeiro a março de 2022, houve uma redução de 26,27% nos crimes de estupro. Foram 689, em 2021, e 508 registros, em 2022.
No mês de março, a queda foi de 13,95% no número de vítimas de estupro. No terceiro mês de 2022, 185 mulheres prestaram boletim de ocorrência na Polícia Civil. Isso significa queda de 13,95% quando comparado com as 215 queixas de março de 2021.
Tanto em março como no acumulado do ano, a SDS apontou também queda de violência doméstica contra a mulher.
No acumulado de janeiro a março deste ano, Pernambuco obteve uma redução de 17,12% no quantitativo de vítimas, saindo de 10.982 para 9.102.
No último mês, o percentual de violência doméstica e familiar no estado caiu 2,8%. Em números absolutos, 3.572 mulheres denunciaram terem sido alvo de agressão, enquanto no mesmo mês em 2021 foram 3.675.
Roubos
O primeiro trimestre do ano teve uma queda de 6,3% nos crimes de roubo em todo o estado. De janeiro a março de 2022, foram contabilizados 12.049 casos e, no mesmo período de 2021, esse número chegou a 13.239,
Em março, Pernambuco teve um aumento de 3,21% roubos, saindo de 4.223 casos, em 2021, para 4.369, no mesmo mês de 2022.
A Região Metropolitana teve o maior recuo, de 11,76%, saindo de 4.414 (2021) para 3.895 (2022) boletins de ocorrência no acumulado de janeiro a março.
Em seguida, está a Zona da Mata, com queda de 11,06% nos roubos. O número saiu de 1.121, em 2021, para 997 casos, em 2022.
O Agreste teve 2.430 roubos, de janeiro a março de 2021, e 2.331, no mesmo período de 2022, A redução ficou em 4,07%.
O Sertão reduziu 4,02% à incidência dessa modalidade criminosa, diminuindo de 721 (2021) para 692 (2022).
A capital registrou, disse o governo, teve o menor número de roubos no acumulado do trimestre em toda a série histórica de estatísticas. Foram 4.494 crimes no período, em 2022. Em relação ao 1º trimestre do ano passado, a diminuição foi de 1,3%, quando foram registrados 4.553 casos.
Cargas
Pernambuco teve 29 roubos de cargas em março de 2022. Isso aponta uma queda de 12% no confronto com o mesmo mês de 2021, quando houve 33 registros.
No acumulado dos três meses já finalizados do ano, a retração atingiu 1,1%, ao passar de 87 para 86 investidas.
G1

Betano: Apostas Esportivas - Faça seu Jogo Online

ANÚNCIOS WEB SERTÃO - (87) 98821-5232