Paulo não foi o melhor nem o pior. Faltou marketing…


Por Itamar França
Duas vezes governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB) sofre a ameaça de uma eventual debandada de aliados para a oposição. O socialista não foi o melhor governador, nem também o pior, mas enfrenta uma rejeição próxima do presidente da república Jair Bolsonaro (PL).
Mas onde foi que Paulo Câmara errou? Talvez na estratégia de marketing com uma fraca publicidade. Pesa ainda sobre o governador o fato de não ter tido uma relação mais próxima com as lideranças políticas e principalmente o povão.
Padrinho político de Paulo Câmara, o ex-governador Eduardo Campos conhecia as lideranças políticas e populares espalhados pelo Sertão do Estado pelo nome, diferente de Paulo, que apesar de sua sisudez é um cidadão de bem. Errou no gasto com marketing, que não tratou bem da sua imagem.
Na última visita ao Sertão, o governador esteve no Pajeú, passando por Afogados da Ingazeira, onde na ocasião participou da Tribuna 40. Durante as falas das lideranças da Frente Popular foi aberto um espaço, onde na ocasião o Secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco apresentou uma "túia" de ações desenvolvidas na região do Pajeú. E olha que foram muitas, mas parece que ficaram eclipsadas.
Assim como o Pajeú, outras regiões receberam ações. O governador fez muito, mas errou na sisudez de um governo sem um bom marketing pessoal. Apesar da marca de um gestor dedicado e responsável, pecou nesse quesito, carregando nas costas a desaprovação, mesmo diante de tantas ações a mostrar.
No âmbito político, conta com o aparato administrativo a nível de estado, mas tem deixado escapar aliados estratégicos no jogo. Se fizer um bom marketing, montar uma equipe com uma visão diferenciada, dará tempo de convencer boa parte dos pernambucanos do seu importante papel enquanto gestor.

Betano: Apostas Esportivas - Faça seu Jogo Online

ANÚNCIOS WEB SERTÃO - (87) 98821-5232