A história do homem que morreu em "momento íntimo" durante explosão vulcânica há 2.000 anos em Pompéia


Você já se perguntou o que faria se o mundo estivesse acabando e você tivesse minutos de vida? Esta é a pose em que nosso herói ficou por cerca de 2.000 anos, depois de ser morto por uma erupção – do Monte Vesúvio, ou seja…
Ele era um habitante de Pompéia – a antiga cidade romana que foi destruída por uma explosão vulcânica em 79 a.C. Mas, à medida que o Twitter entra em colapso, a ciência tem que perguntar: ‘Esse cara realmente morreu se masturbando?’ Provavelmente não!
Dos 1.150 corpos recuperados por arqueólogos em Pompeia, 394 foram mortos por pedras-pomes e escombros de prédios em colapso.
As 756 vítimas restantes foram mortas por uma onda piroclástica – uma coluna de gás superaquecido e cinzas liberadas de um vulcão, que viaja a centenas de quilômetros por hora.
É altamente improvável que nosso protagonista realmente tenha morrido no meio de alguma ação.
O gás e as cinzas podem ter causado asfixia. Ou pode ter matado os moradores de Pompéia com um choque térmico que cozinhou rapidamente seus corpos. Isso causa enrijecimento muscular instantâneo, conhecido como choque cadavérico – o que explicaria as aparentes poses de preensão vistas em muitas das vítimas de Pompéia.
“A maioria das vítimas humanas encontradas em Pompéia geralmente mostra uma posição ‘estranha’ de braços e pernas, devido à contração dos membros como consequência do efeito do calor em seus corpos após a morte”, disse ele ao The Daily Dot.
Qualquer que seja a ciência, e qualquer que seja a causa da morte, provavelmente é justo dizer que nosso homem nunca viu isso acontecer.

Betano: Apostas Esportivas - Faça seu Jogo Online

ANÚNCIOS WEB SERTÃO - (87) 98821-5232