Vacinas anticovid evitaram quase 20 milhões de mortes em 2021, diz estudo

As vacinas contra a covid-19 evitaram 19,8 milhões de mortes de 31,4 milhões de vítimas em potencial no primeiro ano após sua introdução em dezembro de 2021, de acordo com um estudo divulgado nesta sexta-feira (24).
O estudo publicado na revista The Lancet Infectious Diseases é baseado em dados de 185 países e territórios coletados de 8 de dezembro de 2020 a 8 de dezembro de 2021.
É o primeiro estudo a tentar avaliar as mortes evitadas direta ou indiretamente após o início da campanha de imunização contra a covid-19.
Suas conclusões indicam que as vacinas evitaram 19,8 milhões de mortes de um total de 31,4 milhões que teriam sido registradas caso não estivessem disponíveis, o que representa uma redução de 63%.
Para isso, o estudo usa os números oficiais de mortes por covid, mas também o excesso de mortalidade registrado em cada país ou uma estimativa quando os dados oficiais não estão disponíveis.
O excesso de mortalidade corresponde à diferença entre o número de pessoas que morreram, independentemente da causa da morte, e o número de óbitos esperados naquele período.
Os dados foram comparados com um cenário hipotético alternativo no qual as vacinas não teriam sido administradas.