Nova pesquisa traz sinalização tão esperada por Bolsonaro

A alta dos preços, principalmente dos combustíveis, faz com que o governo de Jair Bolsonaro (PL) articule em diversas frentes para tentar diminuir os preços — e também a vantagem do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nas pesquisas de intenção de voto. Com a redução dos preços nas bombas depois do teto do ICMS e redução nos estados, Bolsonaro recebe um bom sinal da nova pesquisa do BTG Pactual/Instituto FSB Pesquisa, divulgada nesta segunda-feira, 11.
A percepção dos brasileiros sobre uma disparada da inflação ainda é maioria, em variação menor. Segundo o levantamento, 54% acreditam que os preços ficarão maiores nos próximos três meses. 
Em 27 de junho, antes da redução do imposto, o percentual era de 65%. “A recente redução no preço dos combustíveis reduziu bastante o número de brasileiros que apostam em novas altas da inflação daqui até a eleição. Mas, embora esse movimento tenha potencial de mexer nas intenções de voto, o comportamento do eleitor praticamente não mudou”, afirma Marcelo Tokarski, sócio-diretor do Instituto FSB Pesquisa. Na pesquisa de intenção de voto, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tem 41% das intenções de voto, dois ponto a menos que no levantamento de junho. Bolsonaro foi de 33% para 32%.
A pesquisa BTG Pactual/Instituto FSB Pesquisa foi realizada entre os dias 8 e 10 de julho. Foram entrevistadas 2.000 pessoas por telefone. A margem de erro é de dois pontos percentuais, com intervalo de confiança de 95%.