"Amor, não me bate, eu te amo", gritava funkeira antes de ser assassinada pelo noivo Vizinhos da dançarina Amanda Bueno chegaram a escutar a discussão do casal

Um crime brutal chocou o mundo do funk na última semana. A dançarina Amanda Bueno, de 29 anos, foi covardemente assassinada pelo noivo, o empresário Milton Vieira 
Câmeras de segurança instaladas recentemente na casa do casal flagraram o momento em que a funkeira é espancada pelo homem
Pelas imagens é possível ver que Milton bate a cabeça de Amanda contra o chão diversas vezes. Com a dançarina já desmaiada, ele pega uma arma e atira cinco vezes contra a cabeça da vítima
Essa vizinha que não quis se identificar disse que foi possível escutar a discussão do casal 
─ Ela gritava "amor, não me bate, eu te amo" 
A testemunha alegou que os vizinhos ficaram com medo de tentar apartar a briga 
─ Ele estava transtornado
Milton não era bem-vindo na família de Amanda. André da Silva, sobrinho da dançarina, afirma que sempre pedia para a tia tomar cuidado com o noivo
Depois de cometer o assassinato, Milton roubou um carro e fugiu, mas foi preso logo após, ao se envolver em um acidente
Com ele, foram apreendidas quatro pistolas e uma escopeta, além de munições e um colete à prova de balas
Milton assumiu a autoria do crime e deu a entender que poderia estar bêbado quando tirou a vida da companheira 
─ Eu não estava em sã consciência. Foi uma briga de casal e eu surtei
Ele já tinha passagem pela polícia por agredir uma ex-namorada
O assassino foi preso em flagrante por homicídio qualificado e feminicídio, crime contra a mulher que aumenta a pena. Ele também vai responder por roubo de carro e porte ilegal de armas. Se for condenado por todos os crimes, a pena pode chegar a 67 anos de prisão
R7

ÚLTIMAS NOTÍCIAS DO GOVERNO DE IGUARACY