http://www.afogadosveiculos.com/p/blog-page_15.html?m=1/

Mostrando postagens de Novembro 13, 2015Mostrar tudo

O fim do drama: Porcos podem acabar com as filas para transplante de órgãos

Uma alternativa pode estar em curso para evitar o drama das pessoas que estão na fila por um transplante de órgão. Um pesquisador da Harvard Medical School anunciou no último mês que uma mudança genética realizada em células de porcos pode, no futuro, tornar os órgãos desses animais compatíveis para o transplante em humanos.
O trabalho foi possível por conta do uso do CRISPR , um novo método para a alteração genética. George Church e seus colegas mudaram 62 genes de uma só vez em células de porcos para diminuir a ação dos retrovírus endógenos (PERVs) dos suínos, que também estão presente nos humanos.
Iniciativas anteriores em usar órgãos de porcos em humanos esbarraram na questão desse retrovírus, que agora parece ter uma solução com o uso da nova técnica de mudança genética. Dr. Church e sua equipe partiram para o próximo passo: reduzir o risco de rejeição do corpo humano aos órgãos de porcos. Para isso, eles deverão mexer em outros 25 genes envolvidos na produção de moléculas na superfície de células de porco que alertam o sistema imunológico. Os resultados da pesquisa ainda não foram publicados.
Apesar da empolgação, ainda há que se considerar uma questão mais profunda. Até onde os cientistas podem alterar traços genéticos de uma só vez e no que isso implicar nas gerações futuras, tanto de animais como de humanos?

AOS BLOGUEIROS LINGUARUDOS: Dilma sanciona direito de resposta na imprensa com veto à retratação pessoal

A presidente Dilma Rousseff sancionou, com um veto, a lei que regulamenta o direito de resposta na imprensa. O texto, que está publicado no Diário Oficial da União (DOU), assegura ao ofendido em matéria divulgada, publicada ou transmitida por veículo de comunicação social o direito de resposta ou retificação, "gratuito e proporcional ao agravo".
O trecho vetado pela presidente permitia ao ofendido, no caso de veículo de mídia televisiva ou radiofônica, requerer o direito de dar a resposta ou fazer a retificação pessoalmente. Dilma alegou que o dispositivo poderia desvirtuar o exercício do direito de resposta já que não definiu critérios para a participação pessoal do ofendido. "Além disso, o projeto já prevê mecanismos para que tal direito seja devidamente garantido", escreveu Dilma na razão do veto encaminhada ao Congresso Nacional.
Para os efeitos da nova lei, é considerada matéria "qualquer reportagem, nota ou notícia divulgada por veículo de comunicação social, independentemente do meio ou da plataforma de distribuição, publicação ou transmissão que utilize, cujo conteúdo atente, ainda que por equívoco de informação, contra a honra, a intimidade, a reputação, o conceito, o nome, a marca ou a imagem de pessoa física ou jurídica identificada ou passível de identificação". A lei excluiu dessa definição os comentários realizados por usuários da internet nas páginas eletrônicas dos veículos de comunicação social.
Pela lei, a pessoa ou a empresa ofendidas terão 60 dias para pedir a retratação ou retificação da informação. "Se o veículo de comunicação social ou quem por ele responda não divulgar, publicar ou transmitir a resposta ou retificação no prazo de sete dias, contado do recebimento do respectivo pedido, restará caracterizado o interesse jurídico para a propositura de ação judicial", diz o texto.

Pacto Pela Vida: Paulo faz balanço e promete mudanças para reforçar metas

Prestes a completar um ano à frente do Executivo estadual, o governador Paulo Câmara (PSB) começa a fazer um balanço dos resultados do seu governo. Em novembro, o gestor comandou a reunião de pactuação com a expectativa de reforçar metas e alcançar melhores resultados. Contudo, o gestor não descarta modificações no seu secretariado e estrutura. Ele lembra que os auxiliares já foram convidados sabendo que qualquer peça poderá ser alvo de modificação e que ninguém está imune as mudanças.
“Se for preciso alterações que envolva pessoas, isso vai ocorrer. Não tem, nesse governo não há ninguém que não possa ser alvo de alterações. Todo mundo quando foi convidado para mudar o governo sabe que pode ter mudanças, mas esta tudo comigo. Não ampliei o debate”, avisou, em entrevista após a inauguração da fábrica da Prompet, no Complexo de Suape, ontem.
Nos bastidores, a leitura é que algumas áreas da administração podem precisar de “uma sacudida” e sofrer mudanças estruturais e de nomes. O gestor admite que a possibilidade está em estudo, mas que elas estão restritas “na sua cabeça” e que o debate ainda não foi ampliado.
“Vamos fazer no momento certo. Quando eu estiver seguro de fazer essas modificações, com quem preciso discutir. Por enquanto, está tudo na minha prospecção, na minha cabeça. Eu trabalho assim, quando estiver 100% confiante vou chamar as pessoas para a gente definir isso. Se é preciso ou não fazer ajuste”, relatou.

Detentos recusam almoço e mil refeições vão parar no lixo

A foto acima, tirada por um agente penitenciário tem causado muita revolta nas redes sociais. Se trata de aproximadamente 1 mil refeições sendo jogadas na lata do lixo. Era o almoço que os detentos se recusaram a comer depois de terem alguns pedidos de regalias negados pela direção do instituto. As marmitas, avaliadas em cerca de R$ 4,8 mil, foram descartadas na área de contêineres de um dos pavilhões. Não dava tempo de contatar uma entidade que pudesse receber os alimentos como doação.
O protesto começou depois que os presidiários de um pavilhão ficaram sabendo que não poderiam ter fogões elétricos dentro das celas para fazerem as próprias refeições. Os detentos costumam criticar a qualidade e a falta de variedade do cardápio.
Além disso, eles queriam o aumento da quantidade de visitantes por detento. Hoje é permitida a entrada de 3 pessoas por dia de visita, e a solicitação era e que esse número aumentasse para 6. Outras reivindicações teriam sido feitas, como um freezer por pavilhão, a entrada de R$ 20 por visitante e bebedouros nas celas.
Fonte: Faca na Caveira

Diretor do Ministério da Saúde aconselha que mulheres de Pernambuco adiem gravidez

Foram identificados 141 casos de microcefalia na região. Outros Estados também têm surto
O diretor do departamento de Vigilância de Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde, CláudioMaierovitch, aconselhou mulheres de Pernambuco a adiarem os planos de gravidez até que haja maior clareza sobre as causas do aumento de casos de bebês com microcefalia no Estado.
— Não engravidem agora. Esse é o conselho mais sóbrio que pode ser dado.
Até o momento, foram identificados 141 casos da malformação no Estado, a maior parte dos casos concentrada a partir de agosto em 55 cidades. O indicador é 15 vezes superior à média registrada entre 2010 e 2014, de nove casos por ano.
Diante do problema, considerado grave, o Ministério da Saúde decretou nesta quarta-feira (11) estado de emergência sanitária nacional.
Além de Pernambuco, outros Estados começam a relatar aumento expressivo de casos.