Crianças de 7 anos já praticam ‘sexting’

Um estudo no Reino Unido, revela que as crianças da escola primária já estão começando a distribuir fotografias íntimas ou conteúdo sexual nas redes sócias.
O ‘sexting‘, é pratica com o qual os jovens compartilham fotos íntimas, seminus, com atitudes sugestivas, volta a ser notícias depois que “The Times”, publicou esta semana em que nas escolas britânicas, algumas crianças com apenas sete anos, são vítimas em colégios no Reino Unido desta “moda”, tão infeliz.
Uma pesquisa realizada entre mais de 1.300 professores no país revelou que os alunos das escolas secundarias, e também das primaria, muitas vezes tem utilizado as redes sociais e seus aplicativos para chantagear ou abusar de companheiros de classe.
Em um dos casos relatados pelo jornal britânico, relatou que uma adolescente de 14 anos persuadiu a um menino a tirar fotos de seus órgãos genitais e compartilhar a imagem, que logo circulou livremente nas redes sociais.
 
Em outro caso, uma menina foi persuadida por outros menores nas redes sociais para que enviasse imagens sexuais de si mesma através do aplicativo Snapchat, na qual mostra mensagens momentâneas antes de desaparecer. Um dos alunos, no entanto, guardou uma dessas imagens e distribuiu em todo o colégio.

O estudo, realizado pela organização NASUWT, um dos maiores sindicatos de ensino deste país, descobriu que a maioria das crianças que trocam conteúdo sexual através de celulares, tabletes ou computadores tem entre 13 e 16 anos.
O que fazer se teu filho está fazendo ‘sexting’?

Nesta situação, o Escritório de Segurança do Internauta (OSI), recomenda os pais vigiar as atividades que seus filhos realizam na internet. Embora um adulto não chegue a razão porque os menores e jovens tem realizado esta pratica, a entidade recorda que as motivações podem ser muito variadas, mas em última análise isso acontece devido ao desejo de uma aprovação no meio social. Infelizmente hoje os adolescentes medem sua autoestima de acordo com o número de ‘likes’, quanto mais ‘curtir’ conseguir, melhor.

A OSI recomenda que os pais conversem com seus filhos, estar por dentro do que preocupa os pequenos, saber quais aplicativo eles usam, e com quem tem se relacionado on-line, etc. E deixar uma mensagem muito clara: não tire fotos comprometedoras e numa as envie.

Se a criança receber uma mensagem deste tipo, deve informar aos seus pais. “Em nenhum caso deve guardar as fotos ou reenviar a ninguém, pois estariam agravando o problema e inclusive ser responsáveis por crimes contra a privacidade, e posso e distribuição de pornografia infantil”, lembra a entidade.

No caos dos pais que pegam seu filho praticando ‘sexting’, o melhor é manter a calma para que o menor sinta confiança, segurança e apoio.

Se a imagem foi compartilhada apenas com uma -pessoa, o recomendável é falar com ela e seus pais para que apague. “Se for encontrada na web ou redes sociais, podemos localizar e denu8nciar aos responsáveis desta plataforma para a sua eliminação” (ex Facebook e Instagram).
Portal Padom

Share/Bookmark

0 comentários: