Ficar horas em frente à TV aumentam risco de morte

Novo estudo mostrou que aqueles que tinham o hábito de assistir TV de 2,5 a 4,9 horas por dia corriam um risco 70% maior de ter embolia pulmonar
Segundo o novo estudo, cada duas horas adicionais em frente à TV, por dia, aumentam em 40% o risco de embolia pulmonar fatal. Na imagem, Winona Ryder na série 'Stranger Things'.
Fazer uma maratona da sua série favorita pode ser extremamente prejudicial à saúde. É o que sugere um estudo publicado na recentemente no periódico científico Circulation. De acordo com o levantamento, assistir TV durante horas seguidas pode aumentar o risco de morte por embolia pulmonar.
Pesquisadores da Universidade de Osaka, no Japão, analisaram o hábito de assistir televisão de cerca de 86.000 pessoas e as acompanharam ao longo de 19 anos. No início do estudo, entre 1988 e 1990, a idade dos participantes variava entre 40 e 79 anos. Ao final da pesquisa, 59 pessoas haviam morrido de embolia pulmonar.
Publicidade
Embora o número seja pequeno em relação ao total de participantes, os resultados mostraram que aqueles que tinham o hábito de assistir TV de 2,5 a 4,9 horas por dia corriam um risco 70% maior de ter embolia pulmonar do que aqueles que ficavam menos de 2,5 horas diárias em frente ao aparelho. As pessoas que assistiam diariamente mais de cinco horas de televisão tinham duas vezes mais probabilidade de morrer, em comparação com aquelas que assistiam até 2 horas e meia de TV por dia. O estudo mostrou também que cada duas horas adicionais em frente à TV, por dia, o risco de embolia pulmonar fatalaumentava em 40%.
A embolia pulmonar consiste em um bloqueio de uma artéria nos pulmões devido a um coágulo. Na maior parte das vezes, os coágulos se formam nas veias profundas das pernas ou da pélvis devido, entre outros fatores, à redução do fluxo sanguíneo causado pela falta de atividade do corpo. Os coágulos chegam, então, no pulmão por meio da circulação sanguínea. Entre os principais sintomas estão dificuldade de respirar, dor no peito e tosse.
Como reduzir o risco
Para diminuir esse risco, os autores recomendam dar uma volta pela casa e fazer alongamento a cada hora em frente à TV. Além disso, os viciados em séries podem também tensionar e relaxar os músculos da perna durante cinco minutos enquanto assistem TV.
Embora o estudo não possa provar uma relação direta de causa e efeito entre assistir televisão por longas horas e o aumento do risco de embolia pulmonar, os autores acreditam que o risco de morte seja ainda maior do que o apontado no estudo, já que a condição é difícil de diagnosticar e pode ser comumente confundida com outras causas.
Como o estudo foi feito antes da popularização dos dispositivos móveis e dos serviços de streaming, os pesquisadores afirmam também que são necessários novos estudos para descobrir se essas tecnologias representam um perigo ainda maior.” Atualmente, com a possibilidade de assistir vídeos online via streaming, o termo ‘maratona de séries’ [tradução livre do inglês binge-watching] para descrever o ato de ver múltiplos episódios de programas de televisão de uma vez se tornou popular. “, disse Toru Shirakawa, coautor do estudo.

Share/Bookmark

0 comentários: