Mostrando postagens de Maio 30, 2016Mostrar tudo

IGUARACY NA LUTA CONTRA O TABACO: HOJE TEM PROGRAMAÇÃO NA PRAÇA ANTÔNIO RABELO

O Governo Municipal de Iguaracy, por meio da Secretaria de Saúde, realizará uma programação especial na noite desta segunda-feira (30), na Praça Antônio Rabelo. O evento alusivo ao Dia Mundial Sem Tabaco, oficialmente comemorado no dia 31 de Maio,  visa chamar a atenção da população para os perigos do tabagismo.
O tabagismo é reconhecido pela Organização Mundial da Saúde como doença epidêmica que causa dependência física, psicológica e comportamental. Trata-se de um problema de saúde pública global que mata milhares de pessoas em todo o mundo. No Brasil, por meio da Rede de Tratamento do Tabagismo, são articuladas ações para o controle do tabagismo nos estados e municípios, junto com a sociedade civil e organizações não-governamentais.

PROGRAMAÇÃO:
*Participação dos grupos de tabagismo do município;
*Palestra com a Médica Dra. Milagros
LOCAL:  Praça Antônio Rabelo
HORA: 19:30

Ocorrências registradas na área do 23º BPM, no dia 28 de maio de 2016.


Cidades com ocorrências no Pajeú
- Lesão corporal em Afogados da Ingazeira-PE
- Direção perigosa em Tabira PE
- Droga em Afogados da Ingazeira-PE
- Tentativa de homicídio em Afogados da Ingazeira-PE
Click em LEIA MAIS para ver os detalhes

Gabarito do concurso da Polícia Militar de Pernambuco. Confira

Foto antes do início das provas em frente a Uast UFRPE - Serra Talhada
(Blog Tv Web Sertão)
O gabarito da prova do Concurso Público da Polícia Militar de Pernambuco realizado neste domingo (29), já se encontra disponível no site da UPNET. Após entrar no site, na lateral direita estarão os cadernos (branco, verde, azul e amarelo), e desta forma você irá conferir o gabarito.
A Secretaria de Defesa Social informou que foram inscritos 123.040 candidatos para preenchimento de 1.500 vagas ofertadas para o cargo de Soldado da Polícia Militar. A concorrência foi de 82 candidatos para uma vaga.

O carro financiado foi roubado? Cliente não precisa mais continuar a pagar, decide Justiça

O consumidor que tiver comprado um carro por leasing e ainda não tiver quitado o produto, caso tenha o veículo roubado, não precisará continuar pagando as parcelas. A decisão é da 2ª vara Empresarial do Rio de Janeiro, e válida para todo o país. Ainda cabe recurso das empresas de leasing.
No contrato de leasing, o carro é comprado pela instituição financeira, que o "aluga" para o consumidor. Assim, o cliente pode usar o veículo enquanto paga as parcelas --uma espécie de aluguel. O veículo fica no nome da empresa de leasing até o fim das prestações. Só após pagar todas as parcelas, o consumidor passa a ser dono do carro.
A Justiça considerou que, já que o banco é o real proprietário do veículo enquanto o consumidor paga as prestações do leasing, é a própria instituição financeira quem deve arcar com o prejuízo caso o carro seja roubado.
A decisão foi tomada em uma ação movida pela Comissão de Defesa do Consumidor do Rio de Janeiro contra os maiores bancos que fazem financiamento e leasing de carros --entre eles, Bradesco, Itaú e Santander, além de bancos das próprias montadoras, como Fiat, Ford, Volkswagen e GMC.
De acordo com o presidente da Associação Brasileira das Empresas de Leasing (Abel), Osmar Roncolato, a decisão fere a essência econômica da natureza do contrato de leasing. "Se uma empresa adquire um veículo e o deixa sob a posse de alguém, é lógico que este alguém passa a ter responsabilidade sob a guarda".
Roncolato esclarece que os contratos de leasing obrigam o cliente a repor o bem que foi furtado. "Um cenário em que, diante de um roubo, o cliente esteja desobrigado de repor o bem ou quitar as parcelas, representará um risco maior para os bancos, consequentemente, as operações de leasing terão um custo maior, que será repassado para os novos contratos".

Decisão vale para todo o país, e para casos dos últimos dez anos
Além de determinar a abrangência nacional da decisão, a Justiça ainda estabeleceu que todos os clientes que tiveram que quitar o contrato em caso de roubo do veículo nos últimos dez anos sejam ressarcidos em dobro pelos bancos.
Para cumprimento da decisão, a Justiça ainda determinou que os bancos apresentem até a próxima quarta-feira (29) a relação de todos os contratos de leasing realizados nos últimos dez anos, sob pena de multa diária de R$ 1.000.
Do UOL

Estúdio cancela contrato com desenhista após comentário sobre estupro

Reprodução/Facebook/Allan GoldmanComentário do desenhista Allan Goldman sobre estupro coletivo
A Chiaroscuro Studios anunciou neste fim de semana que resolveu romper o contrato com o quadrinista Allan Goldman. Na última sexta-feira, o brasileiro, ilustrador de publicações da DC Comics como "Jovens Titãs" e "Superman", fez um comentário em seu perfil no Facebook sobre o estupro coletivo sofrido por uma adolescente de 16 anos na Zona Oeste do Rio de Janeiro.
No post, excluído depois da repercussão, o desenhista, que apoia o deputado Jair Bolsonaro em sua foto de perfil, faz uma provocação: "O que acontece se os 30 estupradores da menina alegarem que são mulheres? Segundo a ideologia de gênero dos esquerdistas, uma pessoa é o que sente, e sua biologia não importa. A sociedade é obrigada a aceitar essa decisão, senão é fascismo! Como a Justiça irá julgar o caso de uma mulher que foi violentada por 30 mulheres? Fiquei curioso agora".
O desenhista brasileiro Allan Goldman
No sábado, a Chiaroscuro anunciou que decidiu "encerrar o relacionamento com artistas não alinhados com valores que, para nós, são absolutamente inegociáveis". Sem citar o nome de Goldman, afirmou que "a apologia e banalização da violência e da discriminação não cabem mais na sociedade e tampouco em nossa empresa".
Procurado pela reportagem, o desenhista não foi encontrado para comentar o caso.
 
Opinião do blog:
O Desenhista está correto em expressar as suas dúvidas pois são reais mediante a conjuntura diabólica que está sendo desenhada no Brasil. Quem perdeu foi o Estúdio Chiaroscuro e errou feio por não conseguir enxergar a realidade louca que o nosso país está vivenciando. 

Nucria investiga negligência em caso de menina que casou com 11 anos e morreu após agressão

O Núcleo de Proteção à Criança e Adolescente Vítimas de Crimes (Nucria) do Paraná investiga se houve negligência de policiais militares que registraram um boletim de ocorrência, mas não prenderam um homem que tinha 27 anos quando casou com uma menina de 11 anos, em 2012, em Paranaguá, Litoral do Estado. Ela morreu na última quarta-feira (25).
Os policiais registram a ocorrência em 2014, quando a menina teve um filho. O homem, agora com 31 anos, foi preso no sábado (28), suspeito de ter estuprado e matado a adolescente de 15 anos com quem vivia.
Ela ficou internada por quase uma semana em um hospital de Paranaguá com suspeita de meningite, mas a hipótese foi descartada, depois que alguns exames comprovaram um edema cerebral, que pode ter sido causado por lesões corporais.
A polícia foi acionada para investigar a situação quando a menina deu entrada no hospital. Mas ela morreu pouco depois, na última quarta-feira (25). O caso foi parar no Nucria.
De acordo com a delegada responsável pelas investigações, o suspeito admitiu, em depoimento, que vivia com a adolescente, mas negou as agressões. Em entrevista à Rádio Ilha do Mel, a delegada Maria Nysa Moreira Nanni afirma que o homem é o principal suspeito da morte da adolescente.Audio Player
A menina teve um filho do homem quando tinha 13 anos. Depois de ter visitado o hospital, ouvido os familiares, a delegada afirmou que o homem pode ser condenado por diversos crimes. Ela descobriu que já existia um boletim de ocorrência de estupro registrado anos atrás.Audio Player
O homem confirmou que responde a um processo em liberdade por estupro de vulnerável, movido por policiais militares há dois anos, quando a adolescente ficou grávida e teve um filho do rapaz.
A família da vítima também foi ouvida e admitiu que, desde o começo, tinha conhecimento da situação, que será investigada pela polícia.
O procedimento adotado pelos policiais também deve ser apurado porque, na época, apesar de registrarem boletim de ocorrência, eles não prenderam o rapaz.
O suspeito foi indiciado pela morte da adolescente e por estupro de vulnerável. A Vara da Família deve definir o destino do filho dos dois.
Postado por: Narley Resende

Custódia: Abertura dos Jogos Escolares na sua 22ª edição leva milhares de jovens a quadra da escola Ernesto Queiroz.

A quadra da Escola Ernesto Queiroz, ficou lotada. Os estudantes alunos das escolas municipais, estaduais e particulares marcaram presença em massa no evento e assistiram a mais um grandioso espetáculo coordenado pela Secretaria de Educação e Secretária de Cultura, Esporte e Turismo.
A Banda Municipal Mauro César abriu o evento, em seguida as delegações escolares desfilaram apresentando os seus atletas que irão competir na 22ª edição do Jogos Escolares Municipais. O balé popular deu um toque especial ao evento com coreografias olímpicas. A beleza feminina e masculina foi representada por jovens que desfilaram e receberam faixas da Garota e do Garoto Estudantil 2016. 

Mais o momento mais esperado mais uma vez foi o ascendimento da tocha que nesse ano teve a participação mais do que especial do medalhista Leanderson Soares que percorreu toda a quadra em direção a megaestrutura onde se encontrava a tocha que irá representar o espírito esportista nos jogos escolares municipais 2016.

Vídeo de menina vítima de tráfico humano fazendo sexo em banheiro de escola choca EUA

Câmeras flagraram ao menos 25 rapazes entrando no local; segundo amiga da família, jovem de 15 anos não tinha condições de consentir com o ato
Enquanto o estupro coletivo de uma menina de 16 anos no Rio consterna o Brasil, um caso envolvendo uma adolescente de 15 anos vem chocando os Estados Unidos.
Vídeos e fotos compartilhados nas redes sociais mostram a garota mantendo relações sexuais com outros estudantes no banheiro da South Fort Myers High School, em Fort Myers, na Flórida. Imagens de câmeras de segurança registraram ao menos 25 jovens entrando no local no momento do incidente, ocorrido no último dia 17.
A história motivou vários comentários na internet, a maioria deles julgando o comportamento da garota. Até que, na última quarta-feira, uma amiga da família revelou, em entrevista à rede de TV americana NBC, que a menina era, até recentemente, vítima de tráfico humano e abuso sexual.
"Ela não estava preparada para ter uma decisão estável e racional naquela situação", afirmou Megan Estrem, fundadora da ONG Be the Light ("Seja a luz", em tradução literal).
"Tráfico sexual é uma experiência muito traumatizante", acrescentou. "O que é perturbador é que esse tipo de comportamento não é incomum entre as vítimas."
Estrem concedeu a entrevista a pedido da mãe da garota, que, segundo a imprensa americana, estava revoltada com os comentários sobre menina.
Segundo a ativista, jovem ficou prisioneira de um traficante de pessoas dos 13 aos 15 anos. Após ser libertada, passou por uma série de terapias antes de ir para a escola, o que tinha acontecido havia apenas duas semanas antes do incidente.
A mãe da menina, que não quis aparecer, afirmou que ela foi até o banheiro com um garoto de quem estava a fim. Ele teria pedido para manter relações sexuais, e ela teria concordado. Em seguida, outros jovens começaram a entrar no local.
Estrem disse que a adolescente não teve relações sexuais com 25 rapazes, como tem sido divulgado: a maioria teria apenas assistido.
"Ela vivia em um ambiente no qual ela era ordenada a se comportar se uma certa forma, e havia sérias consequências se ela não o fizesse", contou a ativista à NBC.
Investigações
Até a publicação desta reportagem, a imprensa americana reportava apenas uma prisão no caso: a de um jovem de 16 anos, jogador de futebol americano, que teria sido responsável pelo vídeo.
Em texto publicado no site da escola, que tem cerca de 2 mil alunos, a diretora Melissa Layner afirmou que o estudante foi acusado de ato de crueldade contra uma criança, ao permitir que ela iniciasse uma relação sexual, e por posse de material obsceno.
Até o momento, 16 estudantes foram punidos pelo departamento de educação do condado. Na esteira do caso, uma igreja local realizou um fórum sobre cultura do estupro, e a escola enviou cartas aos pais dos alunos.
Em um comunicado, o xerife Mike Scott, do Condado de Lee, afirmou ser "lamentável que esse incidente tenha ocorrido", e que a polícia está comprometida em fazer com que os responsáveis paguem por seus atos.
Inicialmente, a polícia havia decidido não entrar com ações criminais, mas isso mudou quando o vídeo veio à tona.
De acordo com a rede CBS, alunos afirmaram que imagens foram compartilhadas por aplicativos de mensagem, pelo Snapchat e em outras redes sociais. Segundo advogados, os estudantes envolvidos podem ser acusados de divulgar pornografia infantil.
Segundo a agência de notícias AP, a garota e sua família não manifestaram intenção de denunciar os jovens envolvidos no caso.
Na Flórida, manter relações sexuais com menores de 16 anos é considerado estupro. E adolescentes entre 16 e 17 anos só podem se relacionar com jovens entre 16 a 24 anos.

Leia perguntas e respostas com fatos e dúvidas sobre o estupro da adolescente

Adolescente, vítima de estupro coletivo, deixa hospital ao lado da mãe, no Rio
A menina de 16 anos foi estuprada?
Sim. No vídeo divulgado em redes sociais, um grupo de homens, em meio a risadas, toca nas partes íntimas da garota inconsciente. Só isso, sem levar em conta o depoimento dela, já caracteriza um estupro. Em 2009, a lei 12.015 foi alterada e passou a considerar, além da conjunção carnal, atos libidinosos como crime de estupro.
Quantos homens a estupraram?
Ainda não se sabe. No vídeo, de 38 segundos, aparecem dois homens e são ouvidas ao menos três vozes masculinas; um dos homens que estavam no quarto com a adolescente diz que "mais de 30 engravidou [sic]"; em depoimento à polícia, a vítima disse que, quando acordou, estava sendo observada por 33 homens, todos armados de fuzis e pistolas.
Que outros crimes podem ter sido cometidos?
A jovem diz não se lembrar de como acordou após ter sido filmada, indicando que pode ter sido dopada. A filmagem e a publicação do vídeo na internet, sem seu consentimento, caracterizam crime, de acordo com o artigo 241 do Estatuto da Criança e do Adolescente. O Ministério Público Federal também investiga um possível crime de pornografia infantil na internet, uma vez que as imagens do crime foram divulgadas na web.
Por que a polícia ainda não pediu a prisão de ninguém?
Até a noite de sexta (27), o delegado responsável pelo caso afirmava que o crime não havia sido confirmado. "A gente está investigando se houve consentimento dela, se ela estava dopada e se realmente os fatos aconteceram. A polícia não pode ser leviana de comprar a ideia de estupro coletivo quando, na verdade, a gente não sabe ainda", disse o então delegado Alessandro Thiers. No domingo (29), o chefe da polícia do Rio, Fernando Veloso disse ao "Fantástico" que "não há vestígio de sangue nenhum" no vídeo, cujo laudo "vai trazer respostas [...] que vão contrariar o senso comum.
Como a garota chegou ao local do crime?
Em seu depoimento à polícia, ela disse ter ido a um baile funk no morro da Barão, no sábado (21), onde encontrou um "ficante", ex-colega de escola, que a levou para sua casa, na favela; ela diz ter acordado em uma casa diferente, mas não se lembra como chegou até lá.
Quantos suspeitos já foram identificados?
Cinco, por enquanto. Dois publicaram o vídeo numa rede social, um fez uma selfie ao lado da vítima e o quarto foi com ela até a casa. O quinto foi identificado após depoimento na delegacia, na sexta-feira: ele foi o responsável pela filmagem.

O QUE AINDA NÃO SE SABE?
A jovem passou por uma ou por duas casas?
Ela afirma ter dormido em uma e acordado em outra; dois dos suspeitos ouvidos afirmaram que ela foi apenas para uma casa, a mesma que a polícia vasculhou
A vítima foi dopada?
Ela diz não se lembrar do que aconteceu entre o momento que dormiu e o que acordou, cercada, segundo ela, por 33 homens. A menina nega ter usado drogas naquela noite
Existe um segundo vídeo do crime?
A polícia questionou a jovem sobre a autenticidade de uma segunda gravação que circula na internet, mas ela negou ser a personagem filmada; em sua entrevista ao jornal "O Globo", ela afirma que há um segundo vídeo que mostra os homens a estuprando com objetos
Quem foi o homem que, segundo a delegada e a advogada da menina, pediu desculpas a ela pelo crime? Em quais circunstâncias esse pedido de desculpas aconteceu?
O que a adolescente conversou com o chefe do tráfico do morro?
Quem é o rapaz que a vítima encontrou no baile e a levou para casa?
Gabriel de Paiva - 26.mai.2016/Agência O Globo 

Senado acelera análise de pena maior para estupro coletivo

Simone Tebet (PMDB-MS) deve entregar nesta 4ª relatório do projeto
Pena para casos de estupro coletivo pode aumentar em até 2/3
Relatora quer agravar as punições para quem divulga imagens do crime
Vanessa Grazziotin (PC do B-AM) e Simone Tebet (PMDB-MS) querem votar ampliação da pena pelo crime de estupro
A senadora Simone Tebet (PMDB-MS) apresenta nesta 4a feira (1.jun) relatório favorável à aprovação do projeto de lei do Senado 618 de 2015, que aumenta a pena para o crime de estupro cometido por duas ou mais pessoas.
Simone Tebet deverá fazer duas alterações no texto: aumentar em até 2/3 a pena e estabelecer uma punição maior para quem divulgar imagens do crime.
A legislação estabelece que, pelo crime de estupro, o acusado pode ficar recluso de 6 a 10 anos.
Hoje, a pena já é agravada em 1/4 se o estupro for coletivo. Nesses casos, 10 anos de prisão viram 12 anos e meio. O projeto relatado por Simone Tebet pretende ampliar ainda mais a punição, em até 2/3. Ou seja, quem praticar o crime de estupro de maneira coletiva e pegar 10 anos de cadeia poderá ter sua pena aumentada para até 16 anos e meio, de acordo com o relatório da senadora.
De autoria da senadora Vanessa Grazziotin (PC do B-AM), o projeto de lei estava parado na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) desde set.2015, aguardando a definição de um relator. Ela propôs o texto depois que 4 adolescentes foram estupradas e torturadas no Piauí, em mai.2015.
Os recentes estupros coletivos de uma adolescente de 16 anos no Rio de Janeiro e de uma jovem de 17 anos no Piauí fizeram com que a senadora se mobilizasse para desengavetar a proposta. Em conversa com o presidente da CCJ, José Maranhão (PMDB-MA), foi acertado que o projeto seria pautado e discutido nesta 4ª (1.jun).
A senadora Simone Tebet foi designada para a relatoria e espera aprovar o parecer no colegiado na própria 4ª, pedindo regime de urgência para sua tramitação. “Não acredito que os senadores vão colocar qualquer empecilho à votação desse projeto. Nada justifica esse tipo bárbaro de crime”, diz a relatora.
Vanessa disse que vai conversar com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), para tentar incluir o projeto ainda nesta semana na Ordem do Dia. Mesmo que sejam feitos pedidos de vista, a expectativa das senadoras é de que no máximo até a 3ª feira seguinte (7.jun) o projeto seja votado em plenário.
Presidente da Comissão Mista de Combate à Violência Contra a Mulher, Simone Tebet admitiu que até o estupro coletivo cometido na semana passada (22.mai) sequer conhecia o projeto de Vanessa Grazziotin. Agora, ela pretende instalar uma subcomissão já nesta 3ª (31.mai) para apurar casos de estupro, além de votar, a toque de caixa, o referido texto. Se aprovado, ele segue para a Câmara dos Deputados.
O agravamento da pena para casos de estupro coletivo valerá também para as situações mais graves envolvendo esse tipo de crime. Hoje, se a vítima tiver lesão corporal de natureza grave ou se for menor de 18 anos, a reclusão já varia de 8 a 12 anos. Quando o estupro resulta em morte, a punição pode chegar a 30 anos.
O projeto em análise no Senado pretende agravar todas essas punições ocorrer um caso de estupro coletivo.
As informações são dos repórteres do UOL Lucas Loconte e Victor Gomes.

SP: Satanás ''como sempre'' marcou presença na parada da aberração

Pois mudaram a verdade de Deus em mentira, e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente. Amém.Por isso Deus os abandonou às paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza.E, semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro. (Romanos 1:25-27)''Pois mudaram a verdade de DEUS em mentira'', quando profanam e blasfemam contra a ordem natural da criação. Dizem que as escrituras (Bíblia) são injustas, mas seria justo a criatura mudar a ordem natural da criação sem consultar seu criador? Eles tentam justificar o injustificável e escandalizar algo que é santo e puro, que é a palavra DE DEUS.

Vamos ver quem é injusto e fascista?

CP - Decreto Lei nº 2.848 de 07 de Dezembro de 1940
Art. 208 - Escarnecer de alguém publicamente, por motivo de crença ou função religiosa; impedir ou perturbar cerimônia ou prática de culto religioso; vilipendiar publicamente ato ou objeto de culto religioso:
Pena - detenção, de um mês a um ano, ou multa.
Parágrafo único - Se há emprego de violência, a pena é aumentada de um terço, sem prejuízo da correspondente à violência.Creio que este homem travestido de mulher, deva ser enquadrado no artigo 208 do código penal brasileiro, pois está escarnecendo, vilipendiando publicamente ato ou ''objeto de culto religioso'' e deve ser punido.
Eles não podem se manifestar de modo ordeiro e sem querer escandalizar a fé alheia, eles tem que fazer o que seu pai manda - o Diabo - e vilipendiar o objeto de culto religioso que neste ano foi ''a Bíblia''.
No ano passado zombou da crucificação de CRISTO, este zomba da palavra de CRISTO e da próxima vez o que será? Depois se vitimiza dizendo ter sido ameaçado de morte!
Escrevi um artigo sobre o polêmico assunto ''Identidade de Gênero'' o qual abordei o que está por trás destas práticas abomináveis pela natureza original da criação.
Para finalizar, quero dizer uma coisa; até quando as autoridades irão permitir que este ''homem travestido de mulher'' zombe de objetos e da fé cristã? Sim, porque coragem para zombar dos extremistas islâmicos estes endemoniados não tem! O negócio deles é CRISTO!
Para quem não sabe, o extremismo islâmico mata gays por ser a lei deles, e nós Cristãos, quantos gays matamos devido ao ''extremismo'' que eles dizem que temos? Respondo: nenhum!
Por Cezar S D S Scholze (O Correio de Deus)

Professora pernambucana inventa chip para descobrir 18 tipos de câncer

Após três anos de pesquisa, a biomédica pernambucana Déborah Zanforlin (foto) apresentou um chip capaz de detectar 18 tipos de câncer por meio de uma amostra de sangue. O exame funciona pela detecção de marcadores sanguíneos liberados por células cancerígenas nos estágios iniciais da doença. Isso significa que o chip pode registrar resultados positivos antes mesmo da formação de tumores. O diagnóstico precoce leva as chances de cura da doença para 70%.
Além da rapidez do resultado que sai em 15 minutos, o aparelho que realiza a análise é de fácil transporte, sendo do tamanho de um notebook. Isso significa que o acesso ao diagnóstico e tratamento da doença para populações em locais distantes poderia ser revolucionado pelo chip.
Em abril, Déborah ficou classificada entre as 10 melhores pesquisas na competição internacional BioScikin, na categoria Life Science. A professora de Biomedicina recebe apoio da instituição que trabalha padrão de qualidade internacional e oferece laboratórios de última geração para cursos de saúde. A expectativa é de que, em dois anos, o produto esteja disponível para a população.

Ônibus da banda Cavaleiros do Forró é alvo de assalto em Pernambuco

Um ônibus que transportava cerca de 20 integrantes da Banda Cavaleiros do Forró foi assaltado na madrugada deste sábado (28), por volta das 2h, em Escada, na Mata Sul de Pernambuco. Segundo testemunhas, quatro homens armados fecharam o ônibus nas proximidades de um posto de gasolina do município. Durante a ação, chegaram a atirar no parabrisa do veículo.
Segundo o G1 PE, O motorista então parou o ônibus e foi rendido. Em seguida, todos foram levados a um canavial na zona rural do município, onde os criminosos roubaram celulares, equipamentos musicais e objetos pessoais dos integrantes da banda. Apesar do susto, ninguém ficou ferido. Após a fuga dos criminosos, o ônibus se dirigiu até a delegacia do município, onde as vítimas registraram um boletim de ocorrência.
A banda havia saído de Natal, no Rio Grande do Norte, com destino a Nilo Peçanha, na Bahia, onde se apresenta nesta sexta-feira (28). Na próxima terça-feira (31), o grupo segue para Araci, também na Bahia, onde fará nova apresentação.
O proprietário e empresário da banda, Alex Padang, lamentou o episódio. “Em 14 anos de banda, fomos assaltado três vezes – duas delas em Pernambuco. Por conta desses assaltos, a gente evita andar com dinheiro. A banda não anda com dinheiro, mesmo assim temos prejuízos por conta dessa violência. É lamentável. É o nosso trabalho e não temos outra forma de viajar e fazer os nossos shows”, ponderou..

Grupo é preso por tentar fraudar concurso da Polícia Militar em PE

Delegado Joselito Amaral deu detalhes sobre a Operação Ponto Eletrônico (Foto: Thays Estarque/G1)
Do G1 PE
A Polícia Civil de Pernambuco desarticulou um grupo suspeito de tentar fraudar o concurso da Polícia Militar (PM), que ocorreu na manhã deste domingo (29) em várias cidades de Pernambuco.
De acordo com a corporação, a quadrilha tentou burlar o certame com a utilização de pontos eletrônicos para repassar gabaritos a uma pessoa que estava do lado de fora do prédio onde a prova era realizada. O grupo planejava atuar tanto na capital como no interior do estado. Ao todo, 13 pessoas foram presas, incluindo professores, candidatos e o líder do esquema.
De acordo com o diretor metropolitano da Polícia Civil de Pernambuco, Joselito Amaral, os professores fizeram as provas relativas às suas matérias e, faltando 15 minutos para o fim do tempo estipulado, saíram e entregaram os gabaritos para o líder, que estava dentro de um carro, em local não divulgado, no Recife.
Segundo o policial, o concurso não foi prejudicado, pois os agentes prenderam o cabeça da operação antes que pudesse repassar os gabaritos aos candidatos que seriam beneficiados com a fraude. Amaral acrescentou que a regra que estipula que os candidatos só podem deixar os locais de prova faltando 15 minutos para o fim, foi criada, justamente, para pegar esse grupo que já vinha sendo investigado.
“As famílias [dos candidatos] têm muito a lamentar. Pais e mães que estiveram aqui e presenciaram seus filhos sendo presos por fraude, justamente em um concurso de pessoas que vão tentar combater a criminalidade”, afirmou Joselito Amaral.
Os suspeitos foram pegos em várias cidades do estado, mas a maioria deles na Região Metropolitana do Recife.