Mostrando postagens de Julho 22, 2016Mostrar tudo

MPPE expede recomendações para cobrar representatividade feminina nas eleições; Tabira, Solidão, Ingazeira, Carnaíba e Quixaba na lista

Em Iguaracy, a coligação ligada ao grupo governista completou o número de mulheres pré-candidatas com a entrada de NINA PÉ QUENTE na disputa.
Nosso Blog deseja boa sorte a essa guerreira e a todas as pré-candidatas de Iguaracy, do Pajeú é do Brasil. Como sempre digo, as Mulheres fazem a diferença porque colocam o coração em tudo que fazem!
........................................................................................................................................................ 
O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) recomendou aos presidentes dos diretórios municipais de partidos políticos ou comissões provisórias da 49ª Zona Eleitoral (Panelas), da 50ª Zona Eleitoral (Tabira, Ingazeira e Solidão), da 59ª Zona Eleitoral (Correntes e Lagoa do Ouro), da 77ª Zona Eleitoral (Orocó), da 84ª Zona Eleitoral (Araripina), da 90ª Zona Eleitoral (Macaparana), da 98ª Zona Eleitoral (Carnaíba e Quixaba), da 112ª Zona Eleitoral (Toritama), da 118ª Zona Eleitoral (Jaboatão dos Guararapes), da 134ª Zona Eleitoral (Jataúba), da 135ª Zona Eleitoral (Feira Nova e Lagoa de Itaenga), e da 143ª Zona Eleitoral (Itaíba), o cumprimento da cota mínima para cada gênero nos requerimentos de registro de candidaturas para as eleições municipais de 2016, assegurando a homens ou mulheres a reserva de um mínimo de 30% e máximo de 70% do total de candidaturas a que os partidos políticos e coligações têm direito.
Os referidos percentuais para cada gênero devem ser mantidos durante todo o processo eleitoral, conforme estabelecido pela Lei das Eleições (Lei nº 9.504/97) e pela Resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) nº23.455 de 2015. De acordo com a resolução do TSE, os percentuais devem levar em conta o número de registros de candidatura efetivamente requeridos por partidos e coligações, devendo ser observados mesmo nos casos de vagas remanescentes ou de substituições.

Vídeo: População, enfurecida, tenta linchar acusados de homicídio em Solidão.


No início da noite desta quinta-feira (22), no município de Solidão, Sertão do Pajeú, uma cena lamentável de violência marcou a noite daquela pacata cidade. A população enfurecida tentou invadir o destacamento policial e ainda chegou a linchar um dos acusados de um homicídio de um idoso de 84 anos.
Segundo populares, por volta das 16h30, os irmãos, Eduardo Guilherme da Silva, 25 anos, ex-presidiário e Alex Sandro Rodrigues Oliveira da Silva, 21 anos, desocupado, se encontravam bebendo próximo a um mercadinho, no centro da cidade, quando a vítima José Evaristo de Lima, 86 anos, aposentado, passou pelo local e por motivos desconhecidos, iniciou-se uma discussão que culminou na morte do idoso, o qual foi atingido por diversos golpes de faca peixeira. Após a prática do crime os algozes se evadiram do local.

O efetivo policial destacado em Solidão, num total de dois PMs, mesmo sem dispor de viatura, conseguiu, bravamente, por meios próprios, prender os acusados, um no Sítio Santa Izabel, zona rural de Solidão e outro escondido na casa da sua genitora, na zona urbana.
Portal Nayn Neto/ Foto Reprodução: S1 Notícias

Fiocruz encontra vírus Zika em pernilongo doméstico pela primeira vez

Pesquisa realizada pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) constatou a presença do vírus Zika em mosquitos Culex quinquefasciatus (nome científico da muriçoca ou pernilongo doméstico) coletados na cidade do Recife. Esse achado confirma a espécie como potencial vetor do vírus causador do Zika, hipótese que, de acordo com a literatura científica, não havia sido comprovada até agora. As informações são da Agência Brasil.
O estudo foi conduzido pela Fiocruz Pernambuco na região metropolitana do Recife, onde a população do Culex quinquefasciatus é cerca de 20 vezes maior do que a população de Aedes aegypti. Os resultados preliminares da pesquisa de campo identificaram a presença de Culex quinquefasciatus infectados naturalmente pelo vírus Zika em três dos 80 grupos de mosquitos analisados até o momento.
Em duas dessas amostras os mosquitos não estavam alimentados, demonstrando que o vírus estava disseminado no organismo do inseto e não em uma alimentação recente num hospedeiro infectado.
A coleta dos mosquitos foi feita com base nos endereços dos casos relatados de Zika nas cidades do Recife e Arcoverde, obtidos com a Secretaria de Saúde do Estado de Pernambuco (SES-PE).
O número total de mosquitos examinados na pesquisa foi de aproximadamente 500. O objetivo do projeto é comparar o papel de algumas espécies de mosquitos do Brasil na transmissão de arboviroses. Foi dada prioridade ao vírus Zika devido à epidemia da doença no Brasil e sua ligação com a microcefalia.
De acordo com a coordenadora do estudo, Constância Ayres “a pesquisa simula a condição de viremia de um paciente real. Em seguida, os mosquitos foram coletados em diferentes momentos: no tempo zero, logo após a infecção, três dias, sete dias, 11 e 15 dias após a infecção pelo vírus”, esclareceu a pesquisadora.
Um grupo controle, com mosquitos alimentados com sangue sem o vírus, também foi mantido. Cada mosquito foi dissecado para a extração do intestino e da glândula salivar, tecidos que representam barreiras ao desenvolvimento do vírus. O procedimento se dá de maneira que, se a espécie não é vetor, em determinado momento o desenvolvimento do vírus é bloqueado pelo mosquito.
No entanto, se a espécia é vetor, a replicação do vírus acontece, se dissemina no corpo do inseto e acaba infectando a glândula salivar, a partir da qual poderá ser transmitido para outros hospedeiros durante a alimentação sanguínea, pela liberação de saliva contendo vírus.
Segundo Constância, a partir do terceiro dia após a alimentação artificial, já foi possível detectar a presença do vírus nas glândulas salivares das duas espécies de mosquito investigadas: “Após sete dias, foi observado o pico de infecção nas glândulas salivares o que foi confirmado através de microscopia eletrônica”.
A partir dos dados obtidos serão necessários estudos adicionais para avaliar o potencial da participação do Culex na disseminação do vírus Zika e seu real papel na epidemia. O estudo atual tem grande relevância, uma vez que as medidas de controle de vetores são diferentes.
Até os resultados de novas evidências, a política de controle da epidemia de Zika continuará pautada pelas mesmas diretrizes, tendo seu foco central no controle do Aedes aegypti. (Via: Folhapress)

Equipe ROCAM prende elemento acusado de estupro na zona rural de Afogados da Ingazeira, no Sertão do Pajeú

 
Na noite desta quinta-feira dia (21), por volta das 21:00, após informes da Patrulha Comunitária da 1ª CPM, sobre o paradeiro do acusado de estuprado a uma adolescente de 16 anos, no sítio Jiquiri, na zona rural de Afogados da Ingazeira no Sertão do Pajeú. A equipe ROCAM realizou diligências na região no intuito de capturar o meliante, onde após buscas no Povoado Arara, na zona rural de Tabira, localizaram e prenderem o acusado identificado como José Leite Barbosa, de 31 anos.
Após ser dado voz de prisão a José Leite, os policias conduziram o acusado para à Delegacia de Polícia Civil de Afogados da Ingazeira, onde o imputado foi Autuado em Flagrante Delito e recolhido para a Cadeia Pública onde ficará a disposição da justiça.
Matéria relacionada:

Programa 'mais médicos' é provisório e pode acabar

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, afirmou que o programa Mais Médicos é "provisório" e não deverá permanecer até depois de 2026, quando terminam as metas para formação de novos médicos.
De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, o fim do programa ainda não tem data prevista, mas fez questão de frisar que a responsabilidade de contratar os profissionais do sistema de atenção básica de saúde é municipal e não federal. Atualmente 2.500 municípios dependem exclusivamente do Programa.
Ao todo, 18.240 médicos atuam no Mais Médicos, que oferta bolsa de R$ 10 mil a brasileiros e estrangeiros. Destes, 11.429 são cubanos –cerca de 20% deles devem ser substituídos em novembro.
Apesar de ser manter flexível com a permanência dos médicos estrangeiros atuando no país, Barros pretende ao médio e longo prazo substituir os profissionais pelos brasileiros.