Chesf inaugura nesta segunda-feira a primeira etapa da Usina Solar Flutuante em Sobradinho

A Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf) inaugura, nesta segunda-feira (05), a primeira etapa da Usina Solar Flutuante instalada no Reservatório de Sobradinho, na Bahia. O presidente Jair Bolsonaro (PSL), acompanhando do ministro de Minas e Energia, almirante Bento Costa Lima Leite, e do presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Junior, participará da cerimônia, prevista para começar às 9h, na Usina de Sobradinho. É a terceira visita de Bolsonaro à região – onde sofreu derrota eleitoral e enfrenta forte resistência – desde que assumiu o mandato.
De acordo com a Chesf, o evento marca a energização da unidade solar flutuante, que tem uma potência de geração 1MWp (megawatt pico) e está interligada à usina. A companhia explica que esse é o maior projeto de pesquisa e desenvolvimento desse tipo de tecnologia flutuante instalado em reservatório de hidrelétrica do País. “A segunda etapa contempla uma nova Usina Solar Flutuante, também no Reservatório de Sobradinho, somando – as duas – 2,5MWp de capacidade instalada. O valor do investimento nessas duas plantas solares totaliza a R$ 56 milhões”, explica, em nota, a Chesf.
Ainda segundo a companhia, trata-se do primeiro estudo sobre a instalação de usina solar flutuante instalado em lagos de usina hidrelétrica, aproveitando a área sobre a lâmina d’água dos reservatórios, evitando desapropriação de terras. “Além desse fato importante, esse tipo de instalação permite aproveitar as mesmas subestações e linhas de transmissão que escoam a energia produzida pela hidrelétrica”, prossegue a nota, afirmando que projetos similares já foram iniciados em outros países, mas não em reservatórios de hidrelétricas.
O Projeto integra o Centro de Referência em Energia Solar de Petrolina (Cresp), que já implantou planta fotovoltaica (em terra) de 2,5 MWp. “O Cresp tem uma carteira de projetos a serem implantados que somam cerca de R$ 200 milhões (incluindo a Usina Fotovoltaica Flutuante)”, diz texto da nota.
Ainda segundo a Chesf, a iniciativa tem o objetivo de comparar a eficiência de projetos solares implantados em terra e em água, compondo as demais pesquisas com diferentes tecnologias no Cresp. “A região Nordeste apresenta altos índices solarimétricos, por isso é considerada área com grande potencial para aproveitamento em geração solar. O atual projeto instalado no Reservatório de Sobradinho (BA), com 1 MWp, tem 3.792 módulos de placas solares; área total de 11 mil m²; é fixado ao fundo do lago por cabos, com material próprio para suportar o peso das placas e dos trabalhadores que atuam na construção e manutenção”.
Também segundo a Chesf, a pesquisa focará fatores como a radiação solar incidente no local, produção e transporte de energia, instalação e fixação no fundo dos reservatórios, complementariedade da energia gerada e o escoamento desta energia. “Os resultados dos projetos permitirão avaliar a eficácia da produção média de energia solar nesses locais. Os estudos ambientais também serão contemplados na pesquisa, focando o efeito da planta fotovoltaica sobre a água do rio, além dos impactos na biota aquática”.