http://www.afogadosveiculos.com/p/blog-page_15.html?m=1/

Trump diz que agência autorizou emergencialmente uso de medicamento para combater Covid-19

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou nesta sexta-feira (1º) que a agência de Administração de Alimentos e Drogas (FDA, na sigla em inglês) aprovou, em caráter emergencial, o uso de medicamento que vinha sendo utilizado em testes para o tratamento da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. O remédio não está à venda.
A justificativa do governo dos EUA é que o antiviral conhecido como Remdesivir apresentou bons resultados em testes clínicos a partir de dados da empresa farmacêutica Gilead, que produz o medicamento.
Em estudo com 1.036 pacientes de Covid-19, parte recebeu o Remdesivir e, outra parte, um placebo. Aqueles que receberam a substância tiveram o tempo de recuperação reduzido em 31%. O medicamento, portanto, não é uma cura para doença.
Aqueles que tomaram o medicamento puderam deixar o hospital em 11 dias, enquanto, em média, o grupo que tomou um placebo em 15 dias.
Em pronunciamento na Casa Branca, Trump disse que o medicamento “é um tratamento importante para pacientes hospitalizados com o novo coronavírus”.
“É uma contribuição para as pessoas que não estão bem, pessoas doentes com essa praga horrível que atingiu nosso país”, afirmou.
O vice-presidente Mike Pence disse que 1,5 milhão de doses seriam distribuídas a hospitais a partir da segunda-feira, segundo a agência Reuters.
O anúncio não significa ainda que haja um tratamento considerado eficaz e específico para tratar a Covid-19. Na quarta-feira passada, a Organização Mundial da Saúde (OMS) decidiu não comentar sobre o uso do Remdesivir — medicamento que ainda está em testes, segundo o órgão.
Em nota, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou que está em contato com a fabricante do medicamento e disse que ainda não há pedido de registro do Remdesivir ao Brasil.
Fonte: Bem Estar