https://www.facebook.com/pg/saudeiguaracy/posts/?ref=page_internal

Polícia volta atrás e nega prisão de assassino do ator Rafael Miguel


O delegado-geral de Polícia de São Paulo, Ruy Ferraz Fontes, voltou atrás e negou a informação de que o empresário Paulo Cupertino Matias, acusado de matar o ator Rafael Miguel e os pais dele, foi preso no Paraná nesta quarta-feira (28).
Segundo Fontes, a Polícia Militar do Paraná irá anunciar que se confundiu e que Cupertino não foi preso no norte paranaense. O próprio delegado Fontes havia divulgado mais cedo que o assassino havia sido preso.
Na segunda-feira (26), a Polícia Civil descobriu que Cupertino fez uma identidade com uma certidão de nascimento falsa em Jataizinho, no norte do Paraná. Ele estava usando nome falso de "Manoel Machado da Silva" como um disfarce para se esconder.
No dia que fez o pedido de nova identidade, o acusado usou um endereço de Ibiporã, cidade vizinha a Jataizinho. Além do nome falso, a certidão também constava nomes diferentes dos pais dele e teria como origem a comarca de Rio Brilhante (MS). Os dois documentos foram cancelados, segundo o portal G1.
Paulo Cupertino está foragido desde que cometeu o crime em junho de 2019, em São Paulo. O servidor que permitiu a emissão do documento falso foi ouvido pela Polícia Civil na segunda-feira (26). No depoimento, o homem disse não se lembrar de quando fez a identidade e que não sabia do caso.
Além disso, a Polícia Civil informou que solicitou ao Instituto de Identificação do Paraná a documentação apresentada para o requerimento da identidade.