Após morte de veterinária Secretaria de Saúde divulga orientações sobre “doença da urina preta” em Pernambuco

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) informou, nesta terça-feira (2), que entre os anos de 2017 e 2021, foram registrados 15 casos da Síndrome de Haff em Pernambuco, conhecida como a “doença da urina preta”. Conforme o órgão, deste quantitativo, 10 casos foram confirmados por critério clínico epidemiológico, sendo quatro em 2017, seis em 2020, e cinco em 2021, estes últimos ainda em investigação.
Apesar do recente episódio com a médica veterinária Priscyla Andrade, de 31 anos, que faleceu no Recife com os sintomas suspeitos deste mal, a Secretaria ressalta que não há mortes confirmadas pela doença nesse período.
A pasta estadual informou ainda, por meio da Agência Pernambucana de Vigilância Sanitária (Apevisa) que, no momento, não há nenhuma restrição voltada para o consumo de peixes e crustáceos em território pernambucano.
Em caso de sintomas sugestivos para doença, o paciente deve procurar atendimento no serviço de saúde mais próximo de sua residência, relatar a sintomatologia e o histórico de consumo de pescados. A investigação epidemiológica de cada caso é feita pelas secretarias de Saúde municipais, com apoio da SES-PE.