Ministério da Saúde destinou 2.374 doses para trabalhadores da segurança pública em Pernambuco


Pernambuco recebeu, na última remessa de vacinas enviadas pelo Ministério da Saúde, doses para 2.374 trabalhadores da segurança pública. Com o percentual preconizado de 5% de perda, foram 2,5 mil unidades do imunizante disponibilizadas para esse público. Como o Estado conta com cerca de 26 mil policiais e 12,5 mil agentes das forças armadas, além dos guardas municipais, o quantitativo enviado é considerado pouco para iniciar o processo de vacinação.
De acordo com o Plano Nacional de Imunização (PNI), devem ser priorizados aqueles que atuam em ações relacionadas diretamente com o atendimento pré-hospitalar e estratégias relacionadas à vacinação contra a Covid-19. Durante reunião da Comissão Intergestores Bipartite (CIB) na tarde desta segunda-feira (05), os gestores municipais e a Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco pactuaram as recomendações para o início da imunização deste grupo.Ficou decidido que o Programa Estadual de Imunização (PNI-PE) dispensará as doses de forma gradativa e de acordo com as listas nominais que receberá dos serviços vinculados à Secretaria de Defesa Social (SDS) e às Forças Armadas e da oferta de novas doses pelo Ministério da Saúde (MS).
"Estamos articulando com as autoridades locais sobre os principais critérios para vacinação dentro do grupo de profissionais de segurança e salvamento, aguardando também as orientações do Programa Nacional de Imunização para podermos identificar toda essa população prioritária e iniciar a imunização do grupo", comentou o secretário de Saúde de Pernambuco, André Longo, durante a CIB.
A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) solicitou aos municípios o levantamento do quantitativo de seus respectivos guardas municipais para que o Estado possa calcular todo o efetivo de segurança e pleitear, junto ao Governo Federal, o envio de mais doses para esse público, já que os cálculos do MS incluem apenas os policiais e agentes das Forças Armadas.
Também estão em análise as próximas inclusões desse grupo prioritário, levando em consideração que o avanço da imunização nessa categoria levará em conta a disponibilidade de mais doses encaminhadas pelo Ministério da Saúde (MS). Além disso, o grupo será contemplado a partir da ordem de prioridade estabelecida em nota técnica do órgão federal.