Procura por tratamento psicológico aumenta durante a pandemia

Com o isolamento social desde março de 2020, a solidão, a falta de socialização, a preocupação com familiares e medo da morte foram alguns dos motivos que geraram diversos distúrbios psicológicos na população e levaram as pessoas a procurarem ajuda. Ansiedade, pânico e depressão foram alguns transtornos mentais que se intensificaram neste período.
Segundo pesquisa realizada pela plataforma de contratação de serviços GetNinjas, a demanda por psicólogos online aumentou 32% somente entre março e setembro de 2020.
Considerando este novo cenário, que apesar da alta procura, ainda é preciso o isolamento e distanciamento social, profissionais e clínicas estão se adaptando para atendimento remoto e/ou virtual.
É o caso da Espaço Lar Saúde, que criou um portal online onde as pessoas podem acessar e escolher a modalidade, horário e profissional de acordo com a sua necessidade. Atualmente, a clínica disponibiliza os seguintes segmentos: Psicologia, Psiquiatria, Psicopedagogia, Fonoaudiologia, Fisioterapia, Nutrição, Mentoria Financeira, Coach, Terapia Holística;
“Com a pandemia, as pessoas passaram a entender sobre a importância da psicoterapia, do acompanhamento psicológico e entenderam que a saúde mental é tão importante quanto a saúde física. A saúde física e a saúde mental precisam estar atreladas, pois o nosso corpo 'psicossomatiza' diversos aspectos da nossa vida. Muitas doenças se apresentam por questões da nossa cabeça, em que o corpo vai externalizando através de dores físicas, por conta do nosso psicológico abalado. Com a pandemia as pessoas passaram a estar mais reclusas, a se auto analisar e se enxergar dentro de um contexto isolado”, diz a psicóloga responsável pelo Espaço Lar, Sara Santon.
O processo está sendo mais divulgado, e isso facilita o acesso dos interessados na terapia online. “As pessoas passaram a entender melhor como funciona o acompanhamento psicológico e, através de muitas propagandas e redes sociais, algumas questões que existiam com relação ao processo terapêutico foram sendo desmistificadas”, completa a empresária.