Mesmo com novos leitos, ocupação de UTIs de covid-19 chega a 98% na rede pública de Pernambuco

Os leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) – para acolher os doentes com sintomas graves da covid-19 – continuam sendo motivo de preocupação em Pernambuco. Boletim divulgado neste sábado (20) pela Secretaria Estadual de Saúde (SES), aponta que a ocupação das UTIs alcançou o pico do ano, com taxa de 98% na rede pública e de 91% na rede privada. Mesmo com a abertura de novas vagas ao longo de 2021, pessoas aguardam na fila de espera. Foram confirmados 2.107 casos de coronavírus, contabilizando 329.633 doentes desde o início da pandemia. Também foram confirmados laboratorialmente 24 novos óbitos, somando 11.638 mortes pela doença.
Segundo o governo do Estado, neste sábado (20) foram abertos 32 novos leitos de terapia intensiva para assistência de pacientes suspeitos e confirmados para covid-19. Com a ampliação, o Estado passou a marca de 2,5 mil leitos de enfermaria e UTI exclusivos para estes pacientes. As novas vagas ofertadas à população foram abertas nos hospitais Universitário Oswaldo Cruz (HUOC) (8), Otávio de Freitas (4), Cesac unidade Prado (10), no Recife, e no Hospital do Vale, no município de Limoeiro, com outros 10 leitos. Os leitos já estão à disposição da Central de Regulação do Estado.
Com essa ampliação, a rede pública estadual conta agora com 2.512 leitos para os casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), sendo 1.387 de UTI e 1.125 de enfermaria. Em coletiva virtual na semana passada para detalhar a quarentena mais rígida, que começou na quinta-feira (18) e segue até o próximo dia 28, o secretário de Planejamento Alexandre Rebêlo destacou que desde o início da pandemia não se via um número tão grande por dia de pessoas indo para a UTI. Segundo ele, o número nunca chegou aos atuais 100 por dia. Naquela data, o governo também adiantou que num prazo de 30 dias serão criadas 234 vagas de UTI.
VACINAÇÃO
O governador Paulo Câmara destacou o empenho do Estado em avançar com a vacinação. “Pernambuco tem agilizado ao máximo a vacinação dos grupos prioritários, e com esse novo lote que recebemos neste sábado, vamos incluir a população quilombola no esquema de vacinação da primeira dose. Assim que as vacinas foram recebidas, acionamos nosso esquema de logística, para que até o final do dia, ou no máximo na manhã deste domingo, todas as gerências de saúde recebam suas cotas de imunizantes para serem repassadas aos municípios”, afirmou.
O secretário estadual de Saúde, André Longo, lembrou que este é o segundo lote de vacinas recebido pelo Estado somente esta semana, e que utilizado apenas como primeira dose, para ampliar o volume de público protegido. “Nossa expectativa é que, com a produção nos laboratórios nacionais, esse cronograma semanal seja mantido, o que possibilita acelerar a vacinação dos grupos prioritários contra a Covid-19 e a chegada da segunda dose em tempo oportuno”, disse.