Citando o maníaco do DF, Bolsonaro diz: "Arma protege a sua vida, sua família”. Tá errado?

"Tentou aí entrar numa residência numa chácara e foi repelido porque o cara tinha uma calibre 12 lá dentro", disse o presidente.
O presidente Jair Bolsonaro voltou a defender nesta quinta-feira o armamento da população brasileira após comentar, em sua tradicional live semanal, que o artefato pode proteger contra a “bandidagem” que está armada.
“Uma arma é sua defesa, será que você não se garante? Arma protege a sua vida, sua família”, disse.
“Arma é segurança, é vida e arma não mata, quem mata é o elemento que está atrás dela”, reforçou.
O presidente destacou que não alterou o Estatuto do Desarmamento, mas editou decretos para, em suas palavras, dar “mais meios para que a pessoa possa ter arma”.
Parte dos decretos que Bolsonaro editou flexibilizando o acesso a armas foi suspenso por decisão do Supremo Tribunal Federal.
"Tem um maníaco aqui na região de Distrito Federal, Goiás, cometendo barbaridade aí. Matando gente, estuprando. [...] Este elemento aqui tentou aí entrar numa residência numa chácara e foi repelido porque o cara tinha uma [arma] calibre 12 lá dentro", afirmou o presidente.
Bolsonaro disse que, mesmo morando no Palácio da Alvorada, onde é protegido por agentes do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), mantém uma arma ao lado de sua cama.
"A bandidada está armada, pô. Você não tem paz nem dentro de casa. Se bem que caiu bastante o número de homicídios durante o nosso governo. Agora, eu não consigo dormir sem ter uma arma do meu lado", disse o presidente da República.
Ainda sobre este tema, Bolsonaro disse que "arma é segurança, arma é vida". Afirmou ainda que "arma não mata, quem mata é o elemento que está atrás dela".

ANÚNCIOS WEB SERTÃO - (87) 98821-5232