Preço médio da gasolina sobe pela 5ª semana consecutiva

 
O preço médio da gasolina subiu pela 5ª semana consecutiva e é de R$ 6,007 por litro. A alta foi de cerca de 0,41% em relação à semana anterior. Segundo pesquisa da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), divulgada nessa sexta-feira (03), o diesel e o etanol também estão mais caros.
O valor da gasolina nos postos está subindo há 5 semanas consecutivas. Nesta semana, o combustível foi encontrado à venda por até R$ 7,199 por litro em um posto no Rio Grande do Sul. A média mais cara, no entanto, pertence à Região Centro Oeste, que está vendendo a gasolina a R$ 6,213 por litro.
Já o óleo diesel, que registrou queda na semana passada, anulou a perda e subiu 0,41% nesta semana. Ele é vendido em média a R$ 4,627 por litro.
O etanol também registra a 5ª semana consecutiva de ganhos, com alta de 1%. O combustível está sendo vendido a R$ 4,611 por litro em médio.
ICMS
Para tentar conter a alta de preço dos combustíveis, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) entrou com ação no Supremo Tribunal Federal, nessa sexta-feira, para obrigar os governadores a impor um valor nominal fixo para o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) que incide nos combustíveis.
Segundo o presidente, os chefes estaduais são os principais culpados pelo alto preço da gasolina e do diesel. “Sem exceção”, afirma.
O ICMS é cobrado em cima do preço do combustível calculado por meio do valor médio ponderado ao consumidor final, reajustado a cada 15 dias. Cada Estado tem competência para definir a alíquota.
A atitude do presidente é uma tentativa de desvincular o governo federal dos preços elevados dos combustíveis e atribuí-los também aos Estados.