Sertão: Homem procurado há 30 anos é encontrado em Arcoverde e identificado após cruzamento de DNA da Polícia Científica de PE

Um homem que era procurado pela família há 30 anos foi encontrado no Centro de Arcoverde, no Sertão de Pernambuco, e identificado após o cruzamento de DNA feito pela Polícia Científica de Pernambuco. Conhecido como Francisco, o homem, que morava nas ruas, na verdade se chama Cicero Marques da Silva, de 58 anos.
Esse é o primeiro caso de desaparecido vivo encontrado durante a campanha de coleta de DNA de familiares de pessoas desaparecidas, coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública. Peritos da unidade da Polícia Científica coletaram o DNA do homem e os materiais biológicos foram encaminhados para o Instituto de Genética Forense Eduardo Campos (IGFEC), no Recife, que confirmou a identidade de Cícero.
Com essa confirmação, eles chegaram até de Antônia Marques da Silva, moradora de Lajedo, no Agreste. Ela afirmou que nunca desistiu de encontrar o irmão. "Tinha gente achava que ele estava morto, mas eu tinha esperança e sempre pensava nele, em como ele estava e que um dia eu poderia encontrar ele. Fiquei muito feliz. Foi uma felicidade muito grande reencontrar o meu irmão. Ele vem trazerfelicidade, muita alegria", comemorou.
Cicero foi encontrado na Rua Francisco de Assis Macena, no Centro de Arcoverde. Ele não tinha contato com familiares e nem documentos que comprovassem a real identidade dele. Foi a partir daí que voluntários da cidade começaram uma busca.
Um deles foi o policial militar aposentado Carlos Lopes, de 58 anos. Ele contou que via o homem pelas ruas da cidade há pelo menos 22 anos. "Há 17 anos comecei a me aproximar dele. Ele conquistou a minha confiança e eu conquistei a dele. Ele comia resto de supermercado, lixo doméstico, de restaurante. E um dia me falou de era de Lajedo. Foi quando resolvemos procurar a família", contou.
Ainda de acordo com o G1 PE, agora, Cicero Marques da Silva está na companhia da família e aproveita o tempo perdido.