Auxílio a caminhoneiros pode ser que seja descartado, diz Tarcísio de Freitas

O ministro da infraestrutura, Tarcísio de Freitas, afirmou na quarta-feira (27), em entrevista à Jovem Pan, que o auxílio de R$ 400 a caminhoneiros, proposto pelo Governo Bolsonaro, pode ser suspenso. Segundo o ministro, o projeto não foi totalmente descartado, mas o futuro dele é incerto.
“Houve uma reação negativa da categoria. Entendo que essa reação pode fazer com que o auxílio simplesmente não aconteça”, disse.
Tarcísio afirmou que, embora os R$ 400 rendessem pouco em combustível, o benefício poderia proporcionar um acréscimo significativo na renda dos caminhoneiros autônomos. A categoria promete paralisar em 1º de novembro em protesto devido ao aumento no preço do diesel.
Apesar do posicionamento dos caminhoneiros, o ministro afirmou que eles não possuem uma posição unificada e que as ações previstas para 1º de novembro não devem ter grande mobilização. Segundo ele, o Governo Bolsonaro tem conversado com os representantes da categoria.

ANÚNCIOS WEB SERTÃO - (87) 98821-5232