IPVA mais caro em 2022: o que fazer para pagar em dia e não cair na inadimplência

O pagamento do IPVA é, sem dúvida, uma das dores de cabeça do início de ano para os proprietários de veículos. E, em 2022, ele virá com um fator a mais de preocupação, como explica a economista e professora dos cursos de gestão financeira do UniFavip, Eliane Alves.
“O preço dos veículos novos e usados subiram em média 31%, devido à queda na produção, em virtude ainda dos efeitos da pandemia no setor, dentre outros motivos a falta de componentes, como os chips, o que tem encarecido os custos de produção. E como o percentual cobrado, que varia de Estado para Estado, é baseado no valor da tabela FIPE, preços maiores, IPVA maior”, destaca a docente, que aproveita para orientar sobre como não começar o ano no vermelho.
“O que podemos tentar fazer para não começar o ano inadimplente? Uma das alternativas é guardar uma parte do 13º salário, para conseguir honrar o compromisso. Ou ainda reduzir os gastos com os presentes de natal, ajustar o orçamento doméstico previsto para as férias de janeiro, planejando opções mais baratas de lazer com as crianças. Outra alternativa, seria deixar para comprar roupas e sapatos, se puder, em janeiro que tradicionalmente é um mês recheado de promoções”, ressalta ela, que finaliza enfatizando a sequência dessa economia.
“Desta forma, a economia feita poderia ser utilizada para complementar o pagamento do tributo. Essas alternativas acima citadas, podem fazer com que se consiga pagar o IPVA sem precisar buscar empréstimos com taxas de juros elevadas e, assim, comprometer ainda mais a renda, já no início do ano”, conclui.

ANÚNCIOS WEB SERTÃO - (87) 98821-5232