Carnaval de rua é suspenso no Recife e pode ser realizado em outro período de 2022 em caso de redução de registros de gripe e Covid

O carnaval de rua de 2022 foi suspenso por tempo indeterminado no Recife. Por causa da disseminação da Covid-19 e, principalmente, da alta nos casos de influenza, a festa, que aconteceria entre 25 de fevereiro e 5 de março, poderá ser realizada em outra data.
Segundo informações repassadas pela prefeitura, nesta quarta (5), para realizar os festejos em outro período, é preciso que a vacinação avance e se chegue a uma situação sanitária que garanta a segurança da população. A liberação de desfiles de grupos carnavalescos segue sem definição.
Ainda de acordo com a prefeitura, o carnaval não ocorrerá no período previsto, mas serão realizadas reuniões para discutir com os setores econômicos e culturais a possibilidade de realizar a festa em 2022.
A prefeitura disse, por nota, que não apresenta aumento de casos de infecção em decorrência do novo coronavírus, mas que o índice de casos diários confirmados para Influenza A H3N2 saltou de oito para 138 casos, entre os dias 13 e 29 de dezembro. Houve picos de até 314 casos em um só dia, como em 27 de dezembro.
"O Recife enfrenta um crescimento expressivo de casos de gripe e entende, como sempre, que a prioridade deste de qualquer momento sempre será a preservação da saúde e da vida", informou o comunicado.
Por causa da alta de casos de gripe, a prefeitura contratou mais 162 profissionais para a rede básica e o sistema do Atende em Casa.
Também ampliou pontos de vacinação e abriu 40 leitos para pacientes de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG).
A decisão foi divulgada algumas horas após o cancelamento do carnaval de Olinda, que é, com o do Recife, um dos mais famosos do Brasil. Jaboatão dos Guararapes também anunciou nesta quarta que não vai ter festa em áreas públicas neste ano.
A epidemia de Influenza em Pernambuco associada à pandemia de Covid-19 tem causado saturação da rede de saúde do estado, com pessoas enfrentando fila para conseguir atendimento médico e pacientes aguardando leitos.
Por nota, o governo de Pernambuco reafirmou que só vai se posicionar sobre a realização ou não do carnaval na segunda quinzena do mês de janeiro.
Em novembro do ano passado, o secretário estadual de Saúde, André Longo, afirmou que, a princípio, o que pode valer para janeiro e fevereiro é a definição dos eventos limitados a 7,5 mil pessoas com controle vacinal de 100% do público. (Via: G1 PE)

ANÚNCIOS WEB SERTÃO - (87) 98821-5232